"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (338131 votos)..........95.01% das questões objetivas receberam votos.
Aumenta a mortalidade por sepse, EXCETO:
A. o atraso no início do antibiótico adequado
B. o controle inadequado do sítio de infecção
C. a não remoção dos dispositivos infectados
D. o atraso em entubar o paciente
E. o surgimento da hipotensão

  RATING: 3.04

Aumenta a mortalidade por sepse, EXCETO:

A. o atraso no início do antibiótico adequado
INCORRETO: O atraso no início do antibiótico adequado, o controle inadequado do sítio de infecção e a não remoção dos dispositivos infectados estão associados a aumento da mortalidade por sepse.
B. o controle inadequado do sítio de infecção
INCORRETO : veja a resposta da alternativa A
C. a não remoção dos dispositivos infectados
INCORRETO : veja a resposta da alternativa A
D. o atraso em entubar o paciente
CORRETO : A decisão de intubação deve ser baseada no diagnóstico clínico de aumento do esforço respiratório, hipoventilação alteração do nível de consciência. Deve ser iniciada a oferta de oxigênio, por meio de máscara não reinalante, CPAP ou cânula nasal de alto fluxo de oxigênio (High flow) se desconforto respiratório e hipoxemia
E. o surgimento da hipotensão
INCORRETO : Recomenda-se que o protocolo de sepse pediátrico seja aberto para crianças com SUSPEITA de sepse, sepse grave e choque séptico. De acordo com a disponibilidade de recursos humanos e capacidade de triagem cada unidade de atendimento decide o momento da intervenção, porém, a regra basica é abrir o protocolo antes que ocorra a hipotensão, que é um sinal muito tardio de choque em crianças.

Gabarito:  D

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.04)
DISCURSIVA: (79734 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
A apendicite aguda tem uma apresentação clínica variável de acordo com a faixa etária acometida. Indique as caracteristicas especiáis desta moléstia para criança, idoso, gestante e pacientes com SIDA.

RATING: 4.61

A apendicite aguda tem uma apresentação clínica variável de acordo com a faixa etária acometida. Indique as caracteristicas especiáis desta moléstia para criança, idoso, gestante e pacientes com SIDA.

1) Na criança o quadro é atípico, caracterizado por letargia, vômitos mais intensos e episódios diarréicos mais freqüentes. Por vez correlaciona-se a um diagnóstico tardio, principalmente nas menores de dois anos, quando a apendicite é incomum. (0,125 p)
2) No idoso, assim como na criança, a doença é mais grave. A temperatura é menos elevada e a dor abdominal é mais insidiosa, ocasionando um diagnóstico tardio, com maior incidência de perfuração e conseqüentemente maior mortalidade. (0,125 p)
3) Na gestante é a emergência cirúrgica extra - uterina mais comum, ocorrendo com mais freqüência nos dois primeiros trimestres. (0,125 p)
4) Nos pacientes com SIDA existem causas específicas de apendicite a exemplo do linfoma não-Hodkgin e do sarcoma de Kaposi (mecânicas). Em relação a etiologia infecciosa, os agentes principais são o Cryptosporidium e o CMV. (0,125 p)

FONTE:
Apendicite Aguda no Paciente Idoso - Relato de Caso - Monografia para Conclusao do Programa de Residencia Medica em Cirurgia Geral. Marin, Renata Lopes Vieira - Medico Residente em Cirurgia Geral do H.S.E. - M.S. - R.J. Nogueira, Mario Victor de Faria - Orientador. Staff do Servico de Cirurgia Geral II do H.S.E. - M.S. - R.J.
http://www.hse.rj.saude.gov.br/profissional/revista/37b

AVALIE ESSA QUESTÃO: (4.61)

CASO CLINICO: (83825 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Uma mulher de 22 anos apresenta lesão cutânea em face (Foto), cansaço aos esforços, adinamia, mialgias e febre vespertina; o quadro clínico descrito teve início há cerca de 2 meses. Relata também perda ponderal que não soube quantificar. Há cerca de 24 horas surgiram petéquias em membros inferiores e a paciente relata intenso sangramento gengival após escovar os dentes.
Exames: Leucócitos 5.000/mm3 (2/5/0/0/5/55/23/10); Hb = 9 g/dL; Hto = 27%; VCM = 85 fL; plaquetas = 8.000/mm3; VHS = 80 mm/1ª hora.

1) Qual o diagnóstico da doença de base? Justifique! (0,25 pontos)
2) Descreva o que você encontrou de anormal nos exames hematológicos?(0,125 pontos)
3) Qual o diagnóstico da complicação apresentada nas últimas 24 horas?(0,0625 pontos)
4) Qual o tratamento da complicação (0,0625 pontos)?


RATING: 3.15

1) Qual o diagnóstico da doença de base? Justifique.
Lupus eritematoso sistêmico.(0,03125 p) O diagnóstico é provável (0,03125 p), pois não há 4 critérios(0,03125 p). O que temos é uma mulher jovem (0,03125 p) com manifestações constitucionais (0,03125 p) e VHS elevada (0,03125 p), que apresenta rash malar (discóide?) (0,03125 p) e trombocitopenia (0,03125 p)
2) Descreva o que você encontrou de anormal nos exames hematológicos:
Anemia normocítica (doença crônica) (0,03125 p), trombocitopenia (0,03125 p) , linfocitopenia (0,03125 p) e VHS elevada (0,03125 p) .
3) Qual o diagnóstico da complicação apresentada nas últimas 24 horas?
Púrpura trombocitopênica imune (0,03125 p) como provável conseqüência do LES (0,03125 p).
4) Qual o tratamento da complicação?
Prednisona 1mg/kg/dia (0,03125 p). Transfusão de plaquetas na dose de 6 UI/10kg de peso (0,03125 p).

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (3.15)

 

1127 USUARIOS INSCRITOS

224 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
6570 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1529 DE CLINICA, 2936 DE PEDIATRIA, 1272 DE CIRURGIA, 219 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 363 DE SAUDE PUBLICA
105 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 139 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.