MONITOR DE QUESTÕES

VERIFIQUE RAPIDO SEUS CONHECIMENTOS!

 

VOLTAR

SAIR

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7115. O escore de Alvarado correlaciona sintomas, sinais e exames para o diagnóstico de apendicite aguda. O alto risco para apendicite significa uma pontuação de pelo menos:

A. 5
B. 7
C. 9
D. 15
E. 60

Conteudo programatico: EPÓNIMOS

7114. O escore de Alvarado correlaciona sintomas, sinais e exames para o diagnóstico de:

A. cirrose hepatica
B. doença de Alzheimer
C. doença de Parkinson
D. doença de Crohn
E. nenhuma das acima enumeradas

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7113. Em caso de suspeita de apendicite aguda são contraindicados remédios que contém os abaixo, EXCETO:

A. supositórios de glicerina
B. etanercept
C. hidróxido de magnésio
D. codeína
E. lactulose

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7112. São vantagens da apendicectomia laparoscópica em comparação com a apendicectomia aberta, EXCETO:

A. menor duração da estadia hospitalar para pacientes obesos
B. melhor qualidade de vida duas semanas após a cirurgia
C. custos mais reduzidos de sala de cirurgia
D. taxas mais baixas de readmissão
E. taxas menores de infecções da ferida após a remoção laparoscópica do apêndice na apendicite perfurada

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7111. Qual das estratégias terapêuticas abaixo NÃO tem efeito no tratamento da apendicite aguda?

A. remoção cirúrgica do apêndice
B. uma dose única pré-operatória de antibióticos
C. antibióticos orais pós-operatórios
D. antibióticos intravenosos no período pós-operatório
E. período de reposição hidreletrolítica pré-operatório

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7110. Sobre a apendicite aguda na gestante é CORRETA a afirmativa:

A. É a doença cirúrgica não obstétrica mais comum durante a gravidez
B. Não foi comprovada relação entre a idade da gestação e a localização da sensibilidade abdominal
C. A peritonite corretamente tratada não influencia o risco de perda fetal
D. A ressonância magnética nuclear é indicada hoje como a primeira escolha para diagnostico
E. A apendicectomia laparoscópica apresenta um alto risco de perfuração e não é recomendada na gravidez

Conteudo programatico: TERAPIA INTENSIVA

7109. Qual dos seguintes tratamentos é recomendado para reduzir a mortalidade no choque séptico?

A. Proteína C ativada (drotrecogina alfa)
B. Administração de antibióticos dentro de 1 hora após a apresentação
C. Tratamento da acidose grave com bicarbonato
D. Eritropoietina
E. Infusão de vasopressina

Conteudo programatico: TERAPIA INTENSIVA

7108. Todas as seguintes afirmativas acerca da patogenia da sepse e do choque séptico são verdadeiras, EXCETO:

A. As hemoculturas são positivas em apenas 20 a 40% dos casos de sepse grave
B. Não há necessidade de invasão microbiana da corrente sanguínea para o desenvolvimento de sepse grave
C. Os níveis séricos de TNF-alfa estão diminuídos em pacientes com sepse grave ou choque séptico
D. A característica fundamental do choque séptico consiste em acentuada redução da resistência vascular periférica, que ocorre apesar dos níveis plasmáticos elevados de catecolaminas
E. Ocorre lesão endotelial vascular disseminada na sepse grave, mediada por citocinas e fatores procoagulantes que estimulam a trombose intravascular.

Conteudo programatico: TERAPIA INTENSIVA

7107. Um residente de clínica geriátrica de 86 anos é levado de ambulância até o serviço de emergência local.
Foi encontrado inconsciente na cama, imerso em fezes negras.
Aparentemente, não estava se sentindo bem há 1 a 2 dias; nesse período, queixou-se de dor abdominal vaga e diminuição da ingestão oral. Não foi obtida nenhuma história adicional da equipe de enfermagem da clínica geriátrica. A história clínica pregressa é notável pela ocorrência de demência de Alzheimer e câncer de próstata tratado.
A equipe de emergência não conseguiu perceber um pulso fraco, e a pressão arterial foi de 91/49 mmHg, com frequência cardíaca de 120 bpm. Na emergência, a pressão é de 88/51 mmHg e a frequência cardíaca, de 131 bpm. Está obnubilado e gemendo, localiza a dor e apresenta veias cervicais colapsadas. Observa-se perda do turgor da pele. Um cateter venoso central é inserido e revela uma pressão venosa central de menos de 5 mmHg; São coletadas amostras para exame laboratorial inicial, e obtidos um eletrocardiograma e uma radiografia de tórax. A cateterização da bexiga não evidencia nenhuma urina. O anestesista é chamado à beira do leito do paciente e avalia as vias respiratórias. Qual é a melhor conduta imediata no tratamento desse paciente?

A. Infusão de solução salina hipertônica para aumentar a velocidade de enchimento vascular
B. Infusão rápida de solução cristaloide isotônica
C. Infusão rápida de solução coloidal
D. Iniciar suporte inotrópico com dobutamina
E. Iniciar vasopressores IV com norepinefrina

Conteudo programatico: TERAPIA INTENSIVA

7106. Associe os seguintes vasopressores com a afirmativa que melhor descreve sua ação sobre o sistema cardiovascular?

1. Dobutamina
2. Dopamina (2 a 4 mcg/kg/min)
3. Norepinefrina
4. Fenilefrina
A) Atua exclusivamente nos receptores a-adrenérgicos, causando vasoconstrição.
B) Atua nos receptores β-adrenérgicos e receptores dopaminérgicos, aumentando a contratilidade cardíaca e a frequência cardíaca; provoca também vasodilatação e aumento do fluxo esplâncnico e renal.
C) Atua nos receptores β1-adrenérgicos e, em menor grau, nos receptores β2-adrenérgicos, aumentando a contratilidade e a frequência cardíacas e a vasodilatação.
D) Atua nos receptores α e β1-adrenérgicos, aumentando a frequência e a contratilidade cardíacas e vasoconstrição
Indique a associação CORRETA:

A. 1-C; 2-B; 3-D; 4-A;
B. 1-A; 2-B; 3-D; 4-C;
C. 1-D; 2-A; 3-C; 4-B;
D. 1-C; 2-A; 3-D; 4-B;
E. 1-B; 2-D; 3-C; 4-A;

Conteudo programatico: TERAPIA INTENSIVA

7105. Todas as seguintes condições são contraindicações relativas para o uso de succinilcolina como agente paralisante para intubação endotraqueal, EXCETO:

A. Superdosagem de paracetamol
B. Insuficiência renal aguda
C. Lesões por esmagamento
D. Distrofia muscular
E. Síndrome de lise tumoral

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7104. O mais comum simulador de apendicite na faixa etária escolar é:

A. a gastroenterite aguda
B. a linfadenite mesentérica,
C. diverticulo de Meckel
D. intussucepção
E. estenose pilórica

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7103. Foi creditado com uma incidência decrescente de apendicectomia negativa:

A. o uso do exame de toque retal
B. o uso liberal de tomografia no diagnostico
C. a participação de um radiologista experiente na avaliação do resultado imagistico
D. visualizar os apendicólitos com uso rotineiro de radiografias simples do abdome
E. enema de bário com visualização da forma e do tamanho da estrutura apendicular

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7102. Indiquem a unica afirmativa CORRETA entre os abaixo:

A. a tomografia computerizada deveria ser usada rotineiramente na avaliação diagnóstica de todas as suspeitas de apendicite aguda
B. a morbidade da apendicite perfurada excede muito a de uma apendicectomia negativa
C. a tomografia computerizada provou ser de baixo valor diagnostico em pacientes idosos.
D. o uso liberal de TC imagem seccional provavelmente não é justificado
E. a taxa de câncer induzido por radiação nas crianças foi acima de 2,5% após uma TC abdominal

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7101. A tomografia computadorizada (TC) cortes de 5 mm, têm maior acurácia. Em geral, os achados na TC de apendicite aumentam com a gravidade da doença. O aspecto CT encontrado frequentemente:

A. distensão mais de 7 mm de diâmetro
B. aumento da quantidade de válvulas coniventes no íleo
C. acentuada distensão do cólon transverso e ascendente e do ceco
D. líquido espontaneamente denso, configurando conteúdo hemorrágico
E. dissecção parietal gasosa

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7100. Entre os seguintes achados laboratoriais, qual é o mais provável argumento para descartar a apendicite aguda?

A. a hematúria microscópica
B. a hematúria macroscópica
C. a piúria
D. a contagem de leucócitos alta (>20.000/mL)
E. a contagem de leucócitos completamente normal

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7099. Em caso de perfuração apendicular um sintoma encontrado pode ser:

A. hematoquezia
B. elevação de temperatura acima de 39°
C. vômitos com aspecto fecaloide
D. coma
E. paraparesia

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7098. As seguintes afirmações sobre a apendicite aguda são corretas, EXCETO:

A. A apendicite sempre é diagnóstico diferencial de dor abdominal aguda em uma pessoa anteriormente saudável
B. Entre os pacientes com apendicite não perfurada aguda, as culturas do líquido peritoneal em geral são negativas
C. A apendicite precisa ser considerada no diagnóstico diferencial de quase todo paciente com dor abdominal aguda
D. A apendicite precisa ser considerada como causa possível de obstrução do intestino delgado
E. Dor provocada com rotação interna do quadril é altamente sugestivo de apendicite com apêndice retrocecal

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7097. O diagnóstico precoce ainda é o objetivo clínico mais importante em pacientes com suspeita de apendicite e pode ser feito primariamente com base no histórico e no exame físico na maioria dos casos. É o sintoma mais confiável de apendicite aguda:

A. a marcha anti-álgica - irradiação da dor abdominal na parte medial da coxa direita
B. a anorexia acompanhada por dor abdominal e febre
C. dor migratória de periumbilical para o quadrante inferior direito
D. ausência de movimentos intestinais no dia da apresentação
E. diferença de mais de 1°C entre a temperatura retal e axilar

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7096. Sobre a fisiopatologia da apendicite é CORRETA a afirmação:

A. A dor localizada no quadrante inferior direito é causada pela distensão luminal
B. A perfuração ocorre após pelo menos 12 horas do início dos sintomas
C. Não foi comprovada a relação de causalidade entre a ingestão de sementes vegetais e a apendicite aguda
D. A isquemia da mucosa apendicular é frequentemente implicada no mecanismo da doença
E. O intestino delgado e o omento contribuem para espalhamento da infecção em toda a cavidade abdominal

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7095. Acredita-se que é o mecanismo fisiopatológico preponderante de apendicite aguda:

A. a infecção parietal
B. a obstrução do lúmen
C. a necrose de pressão
D. a isquemia
E. o estrangulamento

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7094. O tratamento da apendicite aguda não é diferente daquele dispensado aos adultos. Entretanto, há uma importante diferença que reside:

A. no uso da antibioticoterapia
B. na duração da alimentação parenteral pós-operatória
C. no tipo de fio cirúrgico utilizado
D. no tipo de anestesia utilizada
E. na escolha da incisão cirúrgica

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7093. Quais das seguintes manobras não tem muita valia nas crianças pequenas com suspeita de apendicite?

A. uso do estetoscópio pressionando levemente todo o abdômen
B. sedar a criança que se mantém muito irritada e não coopera
C. toque retal de rotina
D. pesquisa da descompressão brusca
E. palpação, sempre iniciada por local não doloroso

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7092. A apalpação abdominal em caso de suspeita de apendicite tem as seguintes características, EXCETO:

A. A rigidez pode ser global em caso de peritonite generalizada
B. Sempre é iniciada por local não doloroso
C. Deve evitar movimentos bruscos
D. A descompressão brusca deve ser realizada desde o início do exame
E. Ponto de rigidez no quadrante inferior direito é sinal muito significativo

Conteudo programatico: APENDICITE AGUDA

7091. Muitas vezes, em crianças pequenas, os únicos dados que atestam a apendicite são:

A. recusa alimentar
B. hipotensão
C. convulsões
D. diarreia
E. obstipação

VOLTAR
SAIR