"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (340409 votos)..........94.78% das questões objetivas receberam votos.
Lactente de 1 ano, 10 kg, tem história de febre alta (39º C) há 3 dias e desconforto respiratório, com piora progressiva. Mãe relata diminuição da diurese há 1 dia e dificuldade de alimentação, com piora da dispneia às mamadas e vômitos ocasionais. Nega diarreia. Ao exame físico, a criança encontra-se em mau estado geral, pálida, sonolenta, com saliva escassa. Frequência respiratória 80 ipm. Saturação de O2 89% em ar ambiente. Murmúrio vesicular diminuído globalmente, com sibilos expiratórios disseminados e estertores bolhosos ocasionais, bilateralmente. Tiragem intercostal e subcostal. Batimento de asas do nariz. Respira com a boca aberta. Ritmo cardíaco regular em 2 tempos, bulhas hipofonéticas, sem sopros. Frequência cardíaca 180 bpm. Pressão arterial 80/ 50 mm Hg. Pulsos centrais e periféricos finos. Pele fria e rendilhada. Tempo de enchimento capilar 5 segundos. Abdome: Fígado a 5 cm do RCD, endurecido. A radiografia simples de tórax evidencia aumento da área cardíaca e velamento pulmonar difuso. A concentração plasmática da fração amino terminal do peptídeo natriurético do tipo B (NT-pró-BNP) é de 5000 pg/mL (normal até 125 pg/mL).
Sobre esse caso é CORRETO afirmar:
A. a principal suspeita diagnostica é pneumonia com H1N1
B. a criança apresenta choque cardiogênico descompensado
C. a reposição volúmica com 20 ml/kg em 5-10 minutos é imperativa e urgente
D. a milrinona é contraindicada nesta faixa etária
E. a miocardite viral pode ser considerada uma forte suspeita diagnostica

  RATING: 3.02

Lactente de 1 ano, 10 kg, tem história de febre alta (39º C) há 3 dias e desconforto respiratório, com piora progressiva. Mãe relata diminuição da diurese há 1 dia e dificuldade de alimentação, com piora da dispneia às mamadas e vômitos ocasionais. Nega diarreia. Ao exame físico, a criança encontra-se em mau estado geral, pálida, sonolenta, com saliva escassa. Frequência respiratória 80 ipm. Saturação de O2 89% em ar ambiente. Murmúrio vesicular diminuído globalmente, com sibilos expiratórios disseminados e estertores bolhosos ocasionais, bilateralmente. Tiragem intercostal e subcostal. Batimento de asas do nariz. Respira com a boca aberta. Ritmo cardíaco regular em 2 tempos, bulhas hipofonéticas, sem sopros. Frequência cardíaca 180 bpm. Pressão arterial 80/ 50 mm Hg. Pulsos centrais e periféricos finos. Pele fria e rendilhada. Tempo de enchimento capilar 5 segundos. Abdome: Fígado a 5 cm do RCD, endurecido. A radiografia simples de tórax evidencia aumento da área cardíaca e velamento pulmonar difuso. A concentração plasmática da fração amino terminal do peptídeo natriurético do tipo B (NT-pró-BNP) é de 5000 pg/mL (normal até 125 pg/mL).
Sobre esse caso é CORRETO afirmar:

A. a principal suspeita diagnostica é pneumonia com H1N1
INCORRETO: A história de desconforto respiratório, dificuldade de alimentação e piora da dispneia às mamadas e o exame físico que mostra sinais de congestão venosa pulmonar (taquipneia, sibilos e estertores) e sistêmica (hepatomegalia), associados aos sinais de má perfusão tecidual (sonolência, diminuição da diurese, pulsos finos, tempo de enchimento capilar > 2 segundos) são compatíveis com o diagnóstico de choque cardiogênico.
B. a criança apresenta choque cardiogênico descompensado
INCORRETO : Como a pressão arterial está normal, o choque é compensado.
C. a reposição volúmica com 20 ml/kg em 5-10 minutos é imperativa e urgente
INCORRETO : Mais uma vez! Não administre bolus de fluidos grandes ou rápidos, eventualmente, administre um bolus de fluido isotônico pequeno de 5 mL/kg a 10 mL/kg (p. ex., vômito ou ingestão deficiente), com cautela e durante períodos relativamente mais longos (por exemplo, 10 a 20 minutos, em vez de 5 a 10 minutos). Os bolus podem piorar a função cardíaca e aumentar o fluido nos pulmões.
D. a milrinona é contraindicada nesta faixa etária
INCORRETO : Em crianças com choque cardiogênico, o tratamento farmacológico consiste no uso de inotrópicos e vasodilatadores. A milrinona ou a dobutamina são as drogas de escolha, pois ambas têm propriedades inotrópicas e vasodilatadoras.
E. a miocardite viral pode ser considerada uma forte suspeita diagnostica
CORRETO : Choque cardiogênico compensado secundário à provável miocardite viral. A história de desconforto respiratório, dificuldade de alimentação e piora da dispneia às mamadas e o exame físico que mostra sinais de congestão venosa pulmonar (taquipneia, sibilos e estertores) e sistêmica (hepatomegalia), associados aos sinais de má perfusão tecidual (sonolência, diminuição da diurese, pulsos finos, tempo de enchimento capilar > 2 segundos) são compatíveis com o diagnóstico de choque cardiogênico. Como a pressão arterial está normal, o choque é compensado. O aumento da área cardíaca, os sinais de edema pulmonar na radiografia de tórax e a concentração plasmática aumentada do NT-pró-BNP confirmam a suspeita clínica. O diagnóstico etiológico deve ser confirmado pelo eletrocardiograma e pela ecocardiografia

Gabarito:  E

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.02)
DISCURSIVA: (79986 votos) ..........99.07% das questões discursivas receberam votos.
O transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um dos agravos da saúde da criança e do adolescente que interferem no desenvolvimento psicomotor. O tratamento baseia-se em cinco principios bascos. Enumeram esses principios.

RATING: 2.13

O transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um dos agravos da saúde da criança e do adolescente que interferem no desenvolvimento psicomotor. O tratamento baseia-se em cinco principios bascos. Enumeram esses principios.

Os 5 princípios básicos no tratamento do TDAH são:(0,1 p)
1. Estabelecer um programa de tratamento que leve em consideração tratar-se de doença crônica. (0,1 p)
2. Traçar objetivos do tratamento com a família e a escola.(0,1 p)
3. Terapia com drogas estimulantes e/ou terapia cognitivo-comportamental.(0,1 p)
4. Quando o tratamento escolhido não atingir seus objetivos, reavaliar o diagnóstico, presença de comorbidade, escolha da terapia e aderência a ela.(0,1 p)
5. Monitorar objetivos e efeitos adversos, tanto por informações da família quanto da escola.(0,1 p)

FONTE:
Tratado de pediatria: Sociedade Brasileira de Pediatria. – 2.ed. – Barueri, SP : Manole, 2010 pp 1590

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.13)

CASO CLINICO: (84077 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Moça de 17 anos, foi atendida no serviço de emergência queixando-se de que suas extremidades estavam ficando 'azuladas'. Apresentava história de ingestão deliberada de grandes quantidades de 'remédio', não se sabendo qual nem a dose. Ao exame físico inicial apresentava apenas discreta cianose perioral e de extremidades. Nas horas que se seguiram houve aumento progressivo da cianose, alcançando máxima intensidade onze horas após a admissão (+ + +/ + + + +), ao tempo em que a freqüência do pulso se elevava para 120 b.p.m. A paciente não apresentou queixa de dispneia. A administração de oxigênio a 100% durante dez minutos não reverteu o quadro.
1) Que diagnostico e o mais provável para este caso? (0,2 pontos)
2) A mãe chegou no hospital meia hora depois da entrada e disse que tinha em casa uma caixa de Pyridium (fenazopiridina), uma caixa de vitamina complexo B e uma caixa de Neosaldina. Qual desses três remédios poderia ter dado esse quadro clínico em caso de overdose? (0,1 pontos)
3) Qual o tratamento, neste caso? (0,2 pontos)


RATING: 3.1

1) Que diagnostico e o mais provável para este caso?
Intoxicação aguda com substância methemoglobinizante.(0,2 p) E um caso claro de intoxicação aguda voluntaria, provavelmente com razão suicidaria, que nesta idade e bastante frequente. As extremidades azuladas indicam uma cianose, que, neste caso, não responde a oxigenoterapia, portanto, a primeira opção e intoxicação com uma substancia methemoglobinizante.
DISCUSSÃO: A metemoglobina resulta da oxidação do átomo de ferro da hemoglobina para a forma férrica, implicando num bloqueio do transporte do oxigênio. Em condições normais a metemoglobina é reduzida a hemoglobina normal pelos seguintes mecanismos: o sistema NADH-metemoglobina-redutase, o sistema redutor não enzimático que utiliza o ácido ascórbico ou a glutationa reduzido e o sistema NADPH-metemoglobina-redutase.
2) Qual dos remédios enumerados a filha pode ter tomado em overdose para resultar o quadro clinico acima?
O Pyridium (fenazopiridina) é um dos remédios que pode provocar a síndrome methemoglobinizante (0,1 p) (a lista inclui: Anilina, Benzocaína, Cloratos, Cloroquina, Dapsona, Sulfona, Nitrofenol, Primaquina, Nitroprussiato de sódio, 4-dimetilaminofenol). Se a mãe só declara que tinha esses 3 remédios claramente a filha ingeriu uma overdose de Pyridium.
3) a) Azul de metileno 1% e. v. (0,1 p) ou
b) Vitamina C soluções 10% e. v.(0,1 p)
DISCUSSÃO: O azul de metileno parece ser o medicamento de maior eficiência no tratamento da metemoglobinemia, dado que o ácido ascórbico tem falhado na reversão do quadro clínico. Na dose de 1 a 2 mg/kg por via venosa geralmente reverte-a em cerca de uma hora. Embora a cianose em nossa paciente não provocasse dispneia, a injeção do azul de metileno se impôs: é sabido que as solícitas tendem a permanecer muito tempo no organismo em virtude de serem recicladas na circulação entero-hepática. Desta forma os níveis de metemoglobina tendem a aumentar e o conteúdo de oxigênio a alcançar limites críticos.

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (3.1)

 

1131 USUARIOS INSCRITOS

225 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
6603 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1529 DE CLINICA, 2964 DE PEDIATRIA, 1272 DE CIRURGIA, 219 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 368 DE SAUDE PUBLICA
107 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 139 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.