"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (339381 votos)..........94.94% das questões objetivas receberam votos.
A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é considerada uma das afecções digestivas de maior prevalência nos países ocidentais. Sobre esta afecção, assinale a alternativa correta:
A. Para definição diagnóstica, os sintomas esofágicos ou extra-esofágicos precisam ser acompanhados de lesão tecidual
B. A ausência de sintomas típicos como pirose e regurgitação afasta o diagnóstico de DRGE
C. A endoscopia digestiva alta é o método diagnóstico de escolha pois sempre visualiza o refluxo gastroesofágico nos pacientes portadores da afecção.
D. A pHmetria avalia a presença de esofagite e complicações da mesma, inclusive a presença de refluxo “não-ácido”
E. São aceitáveis dois tipos de abordagem inicial: tratamento empírico ou baseado na confirmação diagnóstica, sendo que a confirmação diagnóstica é recomendada para os pacientes com mais de 40 anos e manifestações de alarme como disfagia, anemia, emagrecimento e história familiar de câncer.

  RATING: 2.82

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é considerada uma das afecções digestivas de maior prevalência nos países ocidentais. Sobre esta afecção, assinale a alternativa correta:

A. Para definição diagnóstica, os sintomas esofágicos ou extra-esofágicos precisam ser acompanhados de lesão tecidual
INCORRETO: Não e preciso de lesão tecidual para definir o sindrome de refluxo - as vezes, as lesoes até podem faltar, se o refluxo acontece raramente.
B. A ausência de sintomas típicos como pirose e regurgitação afasta o diagnóstico de DRGE
INCORRETO : Tambem, a ausencia das sintomas não exclui a existência da doença.
C. A endoscopia digestiva alta é o método diagnóstico de escolha pois sempre visualiza o refluxo gastroesofágico nos pacientes portadores da afecção.
INCORRETO : Não se pode visualizar o refluxo pela endoscopia, eventualmente, poderemos descobrir um esôfago barretizado (no esôfago superior o refluxo acontece somente em 1% do tempo.
D. A pHmetria avalia a presença de esofagite e complicações da mesma, inclusive a presença de refluxo “não-ácido”
INCORRETO : A pH-metria não pode avaliar o refluxo não acido.
E. São aceitáveis dois tipos de abordagem inicial: tratamento empírico ou baseado na confirmação diagnóstica, sendo que a confirmação diagnóstica é recomendada para os pacientes com mais de 40 anos e manifestações de alarme como disfagia, anemia, emagrecimento e história familiar de câncer.
CORRETO : aceita-se seja o tratamento empirico, seja a confirmação diagnostica (a ultima sendo, de verdade, recomendada especialmente para pacientes com mais de 40 anos e manifestações de alarme como disfagia, anemia, emagrecimentoe história familiar de câncer

Gabarito:  E

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.82)
DISCURSIVA: (79861 votos) ..........99.06% das questões discursivas receberam votos.
Varias vezes a mastite puerperal esta confundida com o carcinoma inflamatório de mama. O essencial é fazer um diagnostico diferencial muito competente que elimina a possibilidade de tratar um carcinoma como se fosse uma infecção e do contrario – o que constitua um erro lamentável. Indiquem as semelhanças e as diferenças entre as duas patologias.

RATING: 2.85

Varias vezes a mastite puerperal esta confundida com o carcinoma inflamatório de mama. O essencial é fazer um diagnostico diferencial muito competente que elimina a possibilidade de tratar um carcinoma como se fosse uma infecção e do contrario – o que constitua um erro lamentável. Indiquem as semelhanças e as diferenças entre as duas patologias.

I) SEMELHANÇAS:

  • Podem acometer mulheres da mesma faixa etária (0,05 p)
  • Cursam com aumento da sensibilidade mamária, edema, calor e eritema locais (0,05 p)
  • Alterações mamográficas inespecíficas (0,05 p)
  • É comum o acometimento das cadeias axilares (0,05 p)

II) DIFERENÇAS:

MASTITE PUERPERAL

CARCINOMA INFLAMATORIO

Respeita a anatomia segmentar da mama (0,03 p)>

Acomete mais de um terço da mama (0,03 p)

Manifestações sistêmicas (0,03 p)

Ausentes ou fracas (0,03 p)

Leucocitose com desvio a esquerda (0,03 p)

Não associa leucocitose (0,03 p)

Resposta a antibióticos (0,03 p)

Não responde a antibioticos 0,03 p

Não associa achatamento papilar (0,03 p)

Achatamento papilar (0,03 p)

FONTE:
http://www.misodor.com/HIGALIM.html

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.85)

CASO CLINICO: (83947 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Paciente de 19 anos de idade foi admitida com severa crise de asma brônquica. Algumas horas mais tarde, referiu dor retroesternal irradiada pelos ombros. A dor estava agravada pela deglutição e mudança de posição.
O exame físico revelou edema cervical e de parede anterior do tórax. Na apalpação, crepitações configuravam a enfisema subcutânea, ocorrendo dor ao comprimir no nível do cricoide. O exame do aparelho respiratório mostrava diminuição difusa de murmúrio vesicular, associado ao sibilos respiratórios. Não havia estridor. A paciente estava afebril, normotenso, com pulso regulado taquicárdico (124 bpm), e frequência respiratória elevada (32 irpm). O Rx está abaixo:

1) Quais são as principais modificações nesse Rx? (0,375 pontos)
2) Qual é a principal suspeita diagnóstica? (0,125 pontos)


RATING: 3.1

1) Quais são as principais modificações nesse Rx?

  • Intenso enfisema subcutâneo (setas curvas) (0,125 p)
  • Pleura mediastinal desviada lateralmente, apresentando-se como uma linha fina ao longo do mediastino (0,125 p)
  • Hipertransparencia pulmonar bilateral (0,125 p)

2) Qual é a principal suspeita diagnóstica?

RESPOSTA: Pneumomediastino  (0,125 p)
O pneumomediastino consiste na presença de ar ou outro gás no mediastino. Ele é raro em adultos, sendo mais comum em recém-natos. Em adultos ocorre principalmente em homens, durante a segunda e terceira décadas, constituindo-se em um achado pouco comum na asma. Os sinais e sintomas dependem da quantidade de ar nos espaços mediastinais. Os achados clínicos mais freqüentes são:

a) dor súbita retroesternal irradiada para o pescoço, para trás e para os ombros; 
b) dispnéia com ou sem cianose
c) enfisema subcutâneo 
d) disfagia. 

À ausculta detecta-se o chamado sinal de Hamman – presença de crepitações grosseiras sincronizadas com os batimentos cardíacos e não com o ciclo respiratório. O sinal de Hamman é mais evidente com o paciente em decúbito lateral direito.

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (3.1)

 

1128 USUARIOS INSCRITOS

225 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
6586 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1529 DE CLINICA, 2947 DE PEDIATRIA, 1272 DE CIRURGIA, 219 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 368 DE SAUDE PUBLICA
106 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 139 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.