"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

 

OBJETIVA: (383079 votos)..........87.96% das questões objetivas receberam votos.
Mãe traz seu filho de 15 meses à consulta no Centro de Saúde com queixa de febre de 38,9º C há três dias, dor no ouvido esquerdo, a otoscopia observa-se membrana timpânica abaulada, com perda de transparência (opacificada) e hiperemiada. A antibioticoterapia a ser prescrita para a otite média neste lactente deve prever a cobertura principalmente de ____________ e o antibiótico de primeira escolha é _________:
A. Streptococcus pneumoniae e Streptococcus Beta hemolítico do grupo A, Ceftriaxone.
B. Haemophilus influenzae e Streptococcus beta hemolítico do grupo A, Amoxicilina
C. Haemophilus influenzae e Streptococcus pneumoniae, Cloranfenicol
D. Moraxella catarrhalis e Streptococcus pneumoniae, Amoxicilina.
E. Moraxella catarrhalis e Staphylococcus coagulase negativo, Eritromicina.

  RATING: 2.93

Mãe traz seu filho de 15 meses à consulta no Centro de Saúde com queixa de febre de 38,9º C há três dias, dor no ouvido esquerdo, a otoscopia observa-se membrana timpânica abaulada, com perda de transparência (opacificada) e hiperemiada. A antibioticoterapia a ser prescrita para a otite média neste lactente deve prever a cobertura principalmente de ____________ e o antibiótico de primeira escolha é _________:

A. Streptococcus pneumoniae e Streptococcus Beta hemolítico do grupo A, Ceftriaxone.
INCORRETO: veja a resposta da alternativa D
B. Haemophilus influenzae e Streptococcus beta hemolítico do grupo A, Amoxicilina
INCORRETO : veja a resposta da alternativa D
C. Haemophilus influenzae e Streptococcus pneumoniae, Cloranfenicol
INCORRETO : veja a resposta da alternativa D
D. Moraxella catarrhalis e Streptococcus pneumoniae, Amoxicilina.
CORRETO : Os agentes etiológicos freqüentemente identificados nos casos de otite média aguda são: S. pneumoniae (30-50%), H. influenza (20-30%), M. catarrhalis (1-5%). O estafilococo é encontrado em 1% dos casos.
Então, porque não estreptococco e Haemophilus?
Simplesmente, porque na idade de 15 meses, a criança ja deve ter sido vacinada anti-Hb, ou seja, o proximo na lista é o Moraxella mesmo. A amoxicilina, na dose de 50mg/kg/dia de 12/12h, é a droga de escolha para o tratamento da OMA, pois é segura, bem tolerada e tem bom espectro de ação. O surgimento de cepas de S. pneumoniae resistentes à penicilina é o principal problema a ser enfrentado no tratamento da otite média, pois as mesmas impedem a aderência do antibiótico à bactéria.Enquanto o Haemophilus influenzae e a Moraxella catarrhalis resistentes produzem ß-lactamase, destruindo o anel ß-lactâmico das penicilinas em qualquer concentração que elas sejam administradas, o S. pneumoniae pode apresentar resistência intermediária ou total à penicilina. Isso significa que, na grande maioria dos casos de S .pneumoniae resistente à penicilina, basta aumentar a dose do antibiótico, ou seja, utilizar 80-90mg/kg/dia de amoxicilina.

E. Moraxella catarrhalis e Staphylococcus coagulase negativo, Eritromicina.
INCORRETO : veja a resposta da alternativa D

Gabarito:  D

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.93)
DISCURSIVA: (87424 votos) ..........97.39% das questões discursivas receberam votos.
A) Quais são os achados que definem a cetoacidose diabética? (0,16 pontos)
B) Quais são os principais fatores de descompensação do diabetes? (0,24 pontos)
C) Que critério define a gravidade da cetoacidose e em que graus? (0,1 pontos)


RATING: 3.08

A) Quais são os achados que definem a cetoacidose diabética? (0,16 pontos)
B) Quais são os principais fatores de descompensação do diabetes? (0,24 pontos)
C) Que critério define a gravidade da cetoacidose e em que graus? (0,1 pontos)

A) Define-se cetoacidose diabética através dos achados de:
- Glicemia > 200 mg/dL 0,04 p;
- Acidose metabólica (pH<7,3 0,03 p; ou Bicarbonato<15); 0,03 p;
- Cetonúria 0,03 p; ou cetonemia moderada a alta. 0,03 p;

B) É também importante definir a causa da descompensação, sendo os principais fatores de descompensação:
- Controle inadequado; 0,04 p;
- Perda de doses de insulina (principalmente em adolescentes); 0,04 p;
- Estresse (infeccioso ou por outras causas); 0,04 p;
- Medicações (corticosteroides, 0,03 p; antipsicóticos, 0,03 p; diazóxido, 0,03 p; tiazídicos 0,03 p; ).

C) Pode-se definir a gravidade da cetoacidose através do valor de pH sérico:
- pH = 7,2 a 7,3 – leve 0,03 p;
- pH = 7,1 a 7,2 – moderada 0,03 p;
- pH < 7,1 – grave 0,04 p;

FONTE:
Cetoacidose diabética em crianças e adolescentes HOSPITAL ALBERT EINSTEIN - Departamento de Endocrinologia

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.08)

CASO CLINICO: (92377 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
B. S. 8 anos, procedente da São Paulo começou a apresentar dor moderada e inchaço no joelho direito faz 2 meses, mas a mãe achou que fosse “alguma queda” na escolinha e não deu muita atenção. Porém, a dor não sumiu, e a mãe chegou a administrar ibuprofeno e nimesulida. A articulação começou a apresentar rigidez matinal faz 2 semanas e continua edemaciada. Mãe nega febre. No serviço de pediatria foi realizado o exame clínico que demonstrou a presença de edema articular e artralgia nas articulações de joelho direito e ainda no tornozelo direito, e punho esquerdo. A criança encontrava-se em estado geral regular, corada, hidratada, eupneia, acianótica, anictérica, afebril, consciente ao exame físico. O hemograma, bioquímica e eletrólitos foram normais. Os exames fator reumatoide (FR) foi reagente; velocidade de hemossedimentação (VHS) de 45 mm/h; Proteína C-Reativa (PCR) de 25mg/dl, Fator Antinuclear (FAN) reagente com padrão homogêneo e anticorpos anti-DNA de cadeia dupla (dsDNA), anti-Sm, anti-Ro, anti-La, e anti-RNP, não reagentes.

1) Qual é o diagnóstico mais provável? - 0,2 pontos
2) Considerando a forma de início dessa molestia, qual é o principal risco desta criança? 0,15 pontos
3) Qual é o papel etiológico duma possível trauma na evolução desta doença? 0,15 pontos



RATING: 2.92

1) Qual é o diagnóstico mais provável?

Artrite idiopatica juvenil, forma oligoarticular. 0,2 p

DISCUSSÃO: Artrite com duração mínima de 6 semanas em uma ou mais articulações, idade de início inferior a 16 anos e exclusão de outras causas de artrite, Definição: artrite em uma a quatro articulações durante os 6 primeiros meses de doença. Este termo se refere aos casos de AIJ com artrite que compromete uma a quatro articulações durante os 6 primeiros meses de doença. Esta é a forma mais freqüente de AIJ, representando 26% a 56% de todos os casos, na maioria das casuísticas. Incide preferencialmente em crianças pequenas do sexo feminino (mediana de idade de início de 5,2 anos). As articulações mais freqüentemente acometidas são os joelhos e os tornozelos, geralmente de maneira assimétrica.

2) Considerando a forma de início dessa molestia, qual é o principal risco desta criança?

Uveíte anterior crônica. 0,15 p

DISCUSSÃO: Anticorpos antinucleares (AAN) são encontrados em 40% a 50% dos casos e constituem um fator de risco para o desenvolvimento de uveíte anterior crônica. Esta complicação, que ocorre em até 20% das crianças com esta forma de AIJ, é mais freqüente durante os primeiros 5 anos de aparecimento da artrite, mas em cerca de 10% dos casos pode preceder o início do quadro articular. O início da uveíte é insidioso e assintomático na grande maioria dos casos. Quando presentes, as queixas mais comuns são hiperemia, dor ocular, lacrimejamento, diminuição da acuidade visual, fotofobia e cefaléia. O diagnóstico de uveíte pode ser feito através do exame oftalmológico de lâmpada de fenda que mostra os primeiros sinais de infl amação, que são a presença de proteínas e células (fl are) na câmara anterior do olho. Exames de lâmpada de fenda devem ser realizados a cada 3 meses nas crianças com AIJ de início oligoarticular com AAN positivos. Uveítes não tratadas podem evoluir para seqüelas que variam desde sinéquias posteriores até catarata, glaucoma e cegueira.

3) Qual é o papel etiológico duma possível trauma na evolução desta doença?

Nenhum. 0,15 p

Curiosamente, algumas destas crianças referem história de trauma precedendo o aparecimento da artrite. Durante o seguimento, a persistência da artrite e o afastamento de outras etiologias leva ao diagnóstico de AIJ. Nesta forma, a criança permanece com ótimo estado geral e não costuma apresentar outras queixas, além da artrite

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.92)

 

1256 USUARIOS INSCRITOS

254 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7375 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1782 DE CLINICA, 3423 DE PEDIATRIA, 1300 DE CIRURGIA, 232 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 387 DE SAUDE PUBLICA
115 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.