"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (376624 votos)..........88.5% das questões objetivas receberam votos.
Entre as alterações fisiológicas causadas pela vagotomia troncular, pode-se citar a seguinte:
A. aumento da sensibilidade à gastrina
B. aumento da sensibilidade à histamina
C. redução do estímulo colinérgico nas células parietais
D. hipoplasia da célula secretora de gastrina
E. diminuição da gastrina em jejum

  RATING: 2.78

Entre as alterações fisiológicas causadas pela vagotomia troncular, pode-se citar a seguinte:

A. aumento da sensibilidade à gastrina
INCORRETO: A vagotomia reduz o pico do débito de ácido em aproximadamente 50%, enquanto a vagotomia mais antrectomia, que remove a porção secretora da gastrina do estômago, diminui o pico do débito de ácido em aproximadamente 85%.
B. aumento da sensibilidade à histamina
INCORRETO : A histamina, a gastrina e a acetilcolina estimulam a secreção da célula parietal através da ativação dos receptores localizados na membrana basolateral da célula parietal.
C. redução do estímulo colinérgico nas células parietais
CORRETO : o estômago, contendo uma inervação parassimpática (nervo vago) o principal afetado em caso da vagotomia é o estímulo colinérgico
D. hipoplasia da célula secretora de gastrina
INCORRETO : Mais concentrada na base das glândulas na região pilórica, a célula secretora de gastrina faz parte do sistema APUD (Amine precursor uptake descarboxilation), e não pé influenciada pelo nervo vago
E. diminuição da gastrina em jejum
INCORRETO : veja a resposta da alternativa A

Gabarito:  C

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.78)
DISCURSIVA: (86734 votos) ..........98.25% das questões discursivas receberam votos.
Com relação ao aleitamento materno:
1) Comente as vantagens do aleitamento materno com relação a: (0,3 pontos)
  • Composição de ácidos graxos
  • Fatores antimicrobianos
  • Fatores imunomoduladores.
2) Diferencie o leite materno e o leite de vaca em relação a composição protéica e de carbohidratos (0,2 pontos).

RATING: 1.68

Com relação ao aleitamento materno:
1) Comente as vantagens do aleitamento materno com relação a: (0,3 pontos)

  • Composição de ácidos graxos
  • Fatores antimicrobianos
  • Fatores imunomoduladores.
2) Diferencie o leite materno e o leite de vaca em relação a composição protéica e de carbohidratos (0,2 pontos).

1) Comente as vantagens do aleitamento materno.
a) Tem grande influência no desenvolvimento cerebral (cerca de 25% do parênquima cerebral é constituído por ácidos graxos poliinsaturados de cadeia longa), em especial o ácido aracdônico e o docosa-hexanóico. Estes ácidos graxos estão em grande quantidade no leite materno e são gorduras imprescindíveis para o perfeito desenvolvimento das conexões cerebrais. (0,1 p)

b) Possui diversos fatores de proteção antimicrobianos destacando-se: IgA secretora, lactoferrina, lisozimas, Linfócitos B e T, neutrófilos, macrófagos, fração C3 do complemento, lactoferrina, dentre outros; que atuam em diferentes momentos e em diferentes sítios, visando a destruição de microorganismos. (0,1 p)

c) Apresenta inúmeros fatores imunomoduladores como interleucina 1 e 6 e Interferon a e g, que atuam sobre a produção de outras interleucinas, sobre a quimiotaxia e ativação de macrófagos, bem como na diferenciação e potencialização dos linfócitos B e na estimulação da atividade fagocitária.  (0,1 p)
2) Diferencie o leite materno e o leite de vaca em relação a composição protéica e de carbohidratos.

Leite materno

Leite de vaca

Proteínas

1,1

3,3

Lactose

7,0

4,8

Quanto às proteínas, no leite humano a caseína constitui 36% das proteínas e forma um coágulo frouxo e poroso, sendo de fácil digestão. Já no leite de vaca a caseína corresponde a 82% das proteínas e forma um coágulo mais firme, por isto o leite de vaca deve ser diluído;

A lactose por estar presente em maior quantidade no leite materno, leva a maior concentração de lactobacilos no intestino das crianças amamentadas ao seio, chegando a quase totalidade das bactérias constituidoras da flora intestinal, ficando as enterobactérias (0,2 p)

FONTE:
https://www.misodor.com/2006PROVA.html

AVALIE ESSA QUESTÃO: (1.68)

CASO CLINICO: (91377 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.

Criança do sexo masculino, seis anos de idade, sem antecedentes patológicos de relevo. Apresentou início agudo de tosse rouca, disfonia e estridor associados a sinais de dificuldade respiratória com agravamento progressivo. Sem outra sintomatologia associada. Sem conviventes doentes.
Observado por pediatra assistente cerca de duas horas após o início da sintomatologia, tendo sido objetivada febre (temperatura axilar de 38ºC).
À admissão apresentava-se polipneico, disfônico, com sinais de dificuldade respiratória grave nomeadamente estridor inspiratório, tiragem subcostal, supra-esternal e adejo nasal. Sem alterações na auscultação cardio-pulmonar, sem hipoxemia.
Manteve-se febril e, apesar da terapêutica com adrenalina nebulizada em intervalos regulares, manteve estridor, que se tornou bifásico. Cerca de oito horas após o início da sintomatologia, iniciou hipoxemia (FiO2 máximo de 0.28 para manter saturações periféricas de oxigênio > 92%). O estudo analítico demonstrou 10,2x109/L leucócitos com 84,8% neutrófilos e proteína C reativa (PCR) 53,2mg/L.
Utilizando os dados acima, esclarece:

1) Qual é a principal suspeita diagnóstica? 0,1 pontos
2) Indicam pelo menos três parâmetros de diagnóstico diferencial de laringotraqueobronquite. 0,3 pontos
3) Que agentes etiológicos são mais frequentemente implicados? 0,1 pontos




RATING: 2.95

1) Baseado no exame clinico e semiológico a principal suspeita é de traqueite bacteriana. A traqueite bacteriana (lambem chamada de traqueíte membranosa ou crupe pseudomembranoso ou laringotraqueobronquite bacteriana ou laringite membranosa) é uma infecção bacteriana aguda da região subglótica da via aérea superior que pode provocar uma obstrução das vias aéreas com risco de óbito. Foi descrita pela primeira vez em 1945 por Chevalier Jackson e consiste de fato numa infeção bacteriana exsudativa dos tecidos moles da laringe e traqueia. Desde a introdução da vacina contra o Haemophilus influenza tipo b, o número de casos de epiglotite diminuiu drasticamente na população pediátrica e desde então a traqueite bacteriana tem ganho relevância como infeção das vias aéreas superiores potencialmente fatais. 0,1 p

2) Três dos mais importantes elementos de diagnostico diferencial com laringotraqueobronquite: início abrupto do estridor (0,1 p) febre de dificil controle (0,1 p), falha de resposta na adrenalina (0,1 p);

3) Os agentes etiológicos mais frequentemente isolados são o Staphylococcus aureus (0,05 p) e Streptococcus pyogenes (0,05 p)

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.95)

 

1227 USUARIOS INSCRITOS

243 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7294 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1715 DE CLINICA, 3410 DE PEDIATRIA, 1300 DE CIRURGIA, 231 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 387 DE SAUDE PUBLICA
114 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.