"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (377549 votos)..........88.31% das questões objetivas receberam votos.
Durante o tratamento de todas as crianças com falência hepática aguda devemos:
A. instituir sempre o suporte respiratório
B. iniciar precocemente a nutrição por via enteral com dieta hipoproteica
C. evitar quanto o possível o uso de plasma fresca congelada
D. instituir a terapia hiperosmolar quando o paciente mostra-se hipovolêmico
E. monitorizar continuo a pressão intracraniana

  RATING: 0

Durante o tratamento de todas as crianças com falência hepática aguda devemos:

A. instituir sempre o suporte respiratório
INCORRETO: Suporte respiratório está indicado nos pacientes com encefalopatia grau III e IV
B. iniciar precocemente a nutrição por via enteral com dieta hipoproteica
CORRETO : A nutrição deve ser iniciada precocemente, preferencialmente por via enteral.
C. evitar quanto o possível o uso de plasma fresca congelada
INCORRETO : A correção da coagulopatia está indicada nos pacientes com sangramento ativo e antes da realização de procedimentos invasivos (passagem de cateter central, biópsia). Nesses casos, preconiza-se, sim, o uso de plasma fresco congelado (INR > 2-5), crioprecipitado (fibrinogênio < 100 mg/dL) e plaquetas (plaquetas < 20.000 – 50.000/mm3).
D. instituir a terapia hiperosmolar quando o paciente mostra-se hipovolêmico
INCORRETO : A solução salina 3% e o manitol podem ser usados para tratar temporariamente elevações da PIC, uma vez que seus efeitos são transitórios. O médico deve assegurar que o paciente não esteja hipovolêmico antes de instituir a terapia hiperosmolar.
E. monitorizar continuo a pressão intracraniana
INCORRETO : A monitorização da pressão intracraniana (PIC) está indicada nos pacientes com encefalopatia grau III e IV e naqueles listados para transplante. A localização mais frequente de monitorização da PIC é a epidural (menos precisa, porém, com menor risco de complicações).

Gabarito:  B

AVALIE ESSA QUESTÃO: (0)
DISCURSIVA: (86882 votos) ..........98.25% das questões discursivas receberam votos.
I) Quais são os fatores que definem a a profundidade da lesão queimada? (0,15 pontos)
II) Quais são as três zonas da lesão queimada cutânea ou superficial? (0,15 pontos)
III) Qual é o percentil da área de superfície corporal total (ASCT) queimada duma criança de 5 anos que queimou o abdômen (abaixo das costelas, até o hipogastro) e as duas partes anteriores da coxa até o joelho? (0,20 pontos)

RATING: 2.94

I) Quais são os fatores que definem a a profundidade da lesão queimada? (0,15 pontos)
II) Quais são as três zonas da lesão queimada cutânea ou superficial? (0,15 pontos)
III) Qual é o percentil da área de superfície corporal total (ASCT) queimada duma criança de 5 anos que queimou o abdômen (abaixo das costelas, até o hipogastro) e as duas partes anteriores da coxa até o joelho? (0,20 pontos)

I) Quais são os fatores que definem a a profundidade da lesão queimada?
Localmente, a lesão térmica causa necrose coagulativa da epiderme e dos tecidos subjacentes, com a profundidade da lesão dependendo:
- da temperatura à qual a pele foi exposta (0,05 p)
- do calor específico do agente causal (0,05 p)
- da duração da exposição (0,05 p)

II) Quais são as três zonas da lesão queimada cutânea ou superficial?
A área de lesão cutânea ou superficial foi dividida em três zonas:
- zona de coagulação (0,05 p)
- zona de estase (0,05 p)
- zona de hiperemia (0,05 p)

III) Qual é o percentil da área de superfície corporal total (ASCT) queimada(...)?

Metade de abdômen corresponde á 18%:2 (o torax não foi acometido) = 9% (0,05 p). Cada MIE dá 7% (0,05 p), mas como queimou somente a parte anterior e superior da 1,75% de cada lado, ou seja 1,75% + 1,75% = 3,5%(0,05 p). O total será de 12,5%. (0,05 p)

FONTE:
MISODOR - SAÚDE DA CRIANÇA - QUEIMADURAS NA INFÂNCIA

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.94)

CASO CLINICO: (91552 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Lactente de 16 meses F, com peso na apresentação com 11,7 kg, é trazido pela mãe por conta de história de vômitos e febre de 38,1°C hoje acompanhado de diarreia líquida sem sangue, mais de 6 episódios até o momento. Hoje é o terceiro dia. Já foi numa unidade de pronto-atendimento no segundo dia de febre e a criança recebeu Enterogermina, dipirona e sais orais para hidratação, mas a mãe não teve dinheiro para comprar então deu água de coco e suco de laranja.
Na admissão a criança mostra-se hipo-reativa, pele de consistência pastosa, com prega desparecendo lentamente, tempo de enchimento capilar 7 segundos, olhos encovados, sem lagrimas, fontanela deprimida, FR 45/min, FC 122/min, boca praticamente sem saliva, extremidades frias. É transferida imediatamente para UTI infantil com suspeita de choque hipovolêmico e a coleta de exames mostra, entre outros: pH 7,3; bicarbonato 10 mEq/l, sódio 131 mEq/l, K 4 mEq/l, hemograma com 24.000 leucócitos/mmc, 150.000 trombócitos/mmc; bastonetes 10%; hematócrito 46%, Eritrócitos 3,6 milhões/mmc.
A) Essa criança está com sepse? Justifique.(0,2 pontos)
B) Classifique o grau de desidratação. (0,0473 pontos)
C) Qual é o plano de reposição volêmica inicial?(0,227 pontos)
D) Necessita esta criança de infusão de bicarbonato para correção de pH(0,0257 pontos)?


RATING: 2.78

A) Essa criança está com sepse? Justifique.
A lactente está com forte suspeita de sepse (0,0227 p), probabilidade justificada pela presença de temperatura aceitável (temperatura axilar de 38.1°C) (0,0227 p), leucocitose (leucócitos 24000/mm3 (0,0227 p) com bastonetes 10% (0,0227 p)), não precisou de ventilação mecânica (0,0227 p), ritmo cardíaco normal (frequência cardíaca de 122/min.) (0,0227 p), taquipneia (frequência respiratória 45 respirações/min.) (0,0227 p) e 1 critério(s) de infecção (0,0227 p). O tempo de enchimento capilar de 7 segundos indica grande suspeita de choque (séptico ou de outra natureza). (0,0227 p)

B) Classifique o grau de desidratação.
Essa criança tem varios critérios que sugerem desidratação grave. (0,0473 p)

C) Qual é o plano de reposição volêmica?
Utiliza-se mais comumente o soro isotônico (soro fisiológico – SF ou Ringer lactato) (0,0227 p) em um volume de 20 ml/kg rápido – em 5 a 20 minutos (0,0227 p). Neste caso, o volume a ser infundido na fase de expansão é 235 ml (0,0227 p). Se o índice de retenção for abaixo de 60% podemos iniciar a fase de manutenção (0,0227 p). Calcula-se o soro para 24 horas (0,0227 p), com base no gasto energético diário segundo a regra de Holliday & Segar: Para 11.7 kg: 1000 + (11.7 - 10) × 50 kcal = 1085 kcal/24 h. (0,0227 p)
Como o peso é de 11.7 kg e o necessário energético de 1085 kcal por 24 horas vamos precisar de: 1085 mL de água (0,0227 p), 86.8 g de glicose (0,0227 p), 32.55 mEq de sódio(Na+) (0,0227 p), 27.125 mEq de potássio (K+) (0,0227 p).

D) Necessita esta criança de infusão de bicarbonato para correção de pH?
Não há necessidade de correção com bicarbonato. o volume empírico já é suficiente. (0,0257 p)

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.78)

 

1231 USUARIOS INSCRITOS

243 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7323 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1740 DE CLINICA, 3413 DE PEDIATRIA, 1300 DE CIRURGIA, 232 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 387 DE SAUDE PUBLICA
114 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.