"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (376621 votos)..........88.5% das questões objetivas receberam votos.
Na ausculta cardíaca o sopro holossistólico pode corresponder a:
A. Estenose valvar aórtica ou pulmonar
B. Estenose da valva mitral
C. Comunicação interventricular (CIV) com shunt da esquerda para a direita e regurgitação (insuficiência) das valvas atrioventriculares
D. Sopro secundário a anemia
E. Nenhuma das assertivas acima está correta.

  RATING: 3.12

Na ausculta cardíaca o sopro holossistólico pode corresponder a:

A. Estenose valvar aórtica ou pulmonar
INCORRETO: veja a resposta da alternativa C
B. Estenose da valva mitral
INCORRETO : veja a resposta da alternativa C
C. Comunicação interventricular (CIV) com shunt da esquerda para a direita e regurgitação (insuficiência) das valvas atrioventriculares
CORRETO : Sopros holossistólicos são geralmente gerados por fluxo de uma câmara ou vaso cuja pressão ou resistência por toda a duração da sístole é maior que a pressão ou resistência da câmara que está recebendo o fluxo.Os sopros holossistólicos típicos são causados no coração esquerdo, por regurgitação mitral; no coração direito, por regurgitação tricúspide; entre os ventrículos, por defeito septal ventricular (CIV); e entre a raiz aórtica e o tronco da pulmonar, por janela aorto-pulmonar, e menos comumente por PCA. A demarcação do sopro holossistólico dentro do ciclo cardíaco estabelecida pela B1 e B2, revelam os mecanismos responsáveis por sua produção. A pressão ventricular esquerda excede a pressão atrial esquerda logo no início da sístole, tanto que em algumas formas de incompetência mitral, o fluxo regurgitante e o sopro começam junto com B1. O sopro pode então persistir até o componente aórtico de B2 ou continuar um pouco além dele, uma vez que a válvula mitral permanece incompetente e a pressão em VE no final da sístole ainda excede a pressão em AE. Quando o fluxo regurgitante é dirigido póstero-lateralmente dentro da cavidade atrial esquerda, o sopro se irradia para a axila, para o ângulo da escápula esquerda, e ocasionalmente para a coluna vertebral, com condução óssea da coluna cervical para a coluna lombar. Quando o fluxo regurgitante é dirigido para frente e medialmente contra o septo atrial (próximo da base da aorta), o sopro se irradia para a borda esternal esquerda, base do coração, e até mesmo para o pescoço.É importante lembrar que o sopro da regurgitação mitral nem sempre é holossistólico, podendo ser também mesossistólico, proto-sistólico, ou telessistólico.O sopro holossistólico da regurgitação tricúspide (pressão sistólica de VD elevada) ocorre de forma análoga àquela descrita para o sopro da regurgitação mitral. Uma forma de se distinguir se o sopro auscultado é de regurgitação mitral ou tricúspide consiste na realização da manobra de Rivero Carvallo, onde um aumento na intensidade do sopro durante a inspiração, mostra que esse sopro tem origem nas câmaras direitas do coração. Ocasionalmente o sopro tricúspide só é audível durante a inspiração, e a amplificação desse sopro ocorre porque o aumento inspiratório no volume ventricular direito é convertido num aumento do volume de ejeção e da velocidade do fluxo regurgitante. Quando o VD entra em falência, essa capacidade é perdida, e então o Sinal de Carvallo desaparece.O sopro de um CIV simples não complicado é holossistólico porque o defeito permanece patente enquanto a pressão sistólica de VE e a resistência sistêmica excedem a pressão sistólica de VD e a resistência pulmonar desde o início até o final da sístole
D. Sopro secundário a anemia
INCORRETO : veja a resposta da alternativa C
E. Nenhuma das assertivas acima está correta.
INCORRETO : veja a resposta da alternativa C

Gabarito:  C

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.12)
DISCURSIVA: (86734 votos) ..........98.25% das questões discursivas receberam votos.
Enumeram os principais pontos da estrategia de prevençao da esquistossomiase (0,5 pontos)

RATING: 3.01

Enumeram os principais pontos da estrategia de prevençao da esquistossomiase (0,5 pontos)

A esquistossomose é, fundamentalmente, uma doença resultante da ausência ou precariedade de saneamento básico.

I) Controle dos Portadores

Identificação dos portadores de S. mansoni, por meio de inquéritos coproscópicos a cada dois anos, deve fazer parte da programação de trabalho das secretarias municipais de saúde das áreas endêmicas. (0,05 p)

Quimioterapia específica dos portadores, visando reduzir a carga parasitária e impedir o aparecimento de formas graves. (0,05 p)

Para o diagnóstico e tratamento dos portadores faz-se necessária a participação das equipes do Programa Saúde da Família (PSF), que devem atuar em conjunto com os agentes de saúde encarregados do Programa de Controle da Esquistossomose, por exemplo, no tratamento dos portadores e nas orientações sobre educação em saúde para as pessoas expostas ao risco de contrair esquistossomose.(0,05 p)

A coproscopia para a detecção dos indivíduos infectados pelo S. mansoni e o conseqüente tratamento são medidas dirigidas de maneira direta e mais imediata ao objetivo principal do Programa: controlar a morbidade, especialmente prevenindo a evolução para as formas graves da doença.(0,05 p)

Essas ações de diagnóstico e tratamento devem ser viabilizadas, incorporadas e integradas à rotina dos serviços de atenção primária à saúde (rede básica de saúde). (0,05 p)

II) Saneamento Ambiental

As ações de saneamento ambiental são reconhecidas como as de maior eficácia para as modificações de caráter permanente das condições de transmissão da esquistossomose e incluem:

- coleta e tratamento de dejetos, (0,04 p)

- abastecimento de água potável, (0,04 p)

- instalações hidráulicas e sanitárias, (0,04 p)

- aterros para eliminação de coleções hídricas que sejam criadouros de moluscos, (0,04 p)

- drenagens, limpeza e retificação de margens de córregos e canais, (0,04 p)

- construções de pequenas pontes.(0,04 p)

Essas ações deverão ser simplificadas e de baixo custo, a fim de serem realizadas em todas as áreas necessárias. (0,01 p)

FONTE:
MISODOR

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.01)

CASO CLINICO: (91376 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Gestante IIG IP de 27 semanas e 4 dias se apresenta no seu plantão, relatando dores pélvicas difusas faz 3 dias. No toque, apresenta o colo apagado e dilatação de 3,5 cm. Nega perda de liquido. Sem febre nas últimas 48 horas. Fez somente 3 consultas pré-natais. PA 90/60 mmHg, FC 86/min, BCF 133/min, MF presentes.
Pergunta-se:

  1. Qual é a estratégia utilizada para evitar a síndrome de dificuldade respiratória tipo I, neste caso? (0,25 pontos);
  2. Qual será o protocolo mais apropriado a ser utilizado para esse prematuro? ? (0,25 pontos);



RATING: 3.87

1) Qual é a estratégia utilizada para evitar a síndrome de dificuldade respiratória tipo I, neste caso?

Transferência da grávida para centro de gestação de alto risco, por conta de risco elevado de parto prematuro (0,0625 p);
Evitar ou atrasar o parto prematuro, sempre que possível (terapêutica tocolítica) (0,0625 p);
Indução maturativa de 1ª linha:

  • Betametasona 12 mg im 24/24 h (2 administrações) (0,0625 p);
  • Dexametasona 6 mg im 12/12 h (4 administrações) (0,0625 p);

2) Qual será o protocolo mais apropriado a ser utilizado para esse prematuro?

  • Atrasar a clampagem do cordão umbilical 30-45 segundos com o RN abaixo do nível da placenta para promover a transfusão de sangue placentar para o RN e melhorar a entrega de O2 aos tecidos; . (0,05 p)
  • Estabilizar o RN sob calor radiante para prevenir a perda de calor . (0,05 p)
  • IG < 28 semanas: não secar (secar apenas a cabeça) e colocar de imediato dentro de um saco de polietileno; . (0,05 p)
  • Reanimação neonatal, se precisar . (0,05 p)
  • Entubação e administração de surfatante na sala de parto (primeiros 15 minutos de vida aos que não tenham realizado indução maturativa fetal ou que necessitem de entubação traqueal para reanimação/estabilização. (0,05 p)

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (3.87)

 

1227 USUARIOS INSCRITOS

243 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

721 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
7294 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1715 DE CLINICA, 3410 DE PEDIATRIA, 1300 DE CIRURGIA, 231 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 387 DE SAUDE PUBLICA
114 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 140 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2020.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.