Saúde Da Criança e Pediatria

CRESCIMENTO INTRAUTERINO

As mais importantes e interessantes mudanças no crescimento e desenvolvimento aconteçam antes do parto. A transformação do ovo fertilizado em embrião, e feto, a gênese do sistema nervoso, as transformações psicológicas dos pais durante a gestação – com tantas modificações muitas coisas podem dar errado. 

O RECEM - NASCIDO

Os recém nascidos (recém-nascido) apresentam certa instabilidade vasomotora e lentidão circulatória periférica. Estas alterações produzem uma cor vermelho-escura ou até mesmo violácea durante o choro. Pode ocorrer cianose de extremidades quando há exposição ao frio.

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

Os médicos deverão saber quais medidas devem ser coletadas para acompanhar tal desenvolvimento, além da interpretação destas medidas, para se avaliar o estado nutricional do indivíduo.

DESVIOS DO CRESCIMENTO

Cada contato entre a criança e os serviços de saúde, independente do fato, queixa ou doença que o motivou, deve ser tratado como uma oportunidade para a análise integrada e preditiva de sua saúde, e para uma ação resolutiva, de promoção da saúde, com forte caráter educativo.

DESENVOLVIMENTO NEUROLOGICO E PSICO-SOCIAL

O desenvolvimento neurológico começa, praticamente do momento da formação do ovo. O funcionamento do sistema nervoso e o resultado das interações do individuo com o meio ambiente, seja ele intra ou extra-uterino.

DESNUTRIÇÃO ENERGETICO-PROTEICA

A desnutrição ainda é, infelizmente, um dos grandes problemas do Brasil. Dados recentes do IBGE mostram que a prevalência de pessoas com desnutrição aguda e primária vem apresentando uma queda nos últimos anos.

MATURAÇÃO SEXUAL

O critério cronológico, isto é, uma faixa etária entre 10 e 20 anos, é utilizado pela OMS para demarcar este período. Apesar desses números facilitarem as ações e os programas de assistência à saúde, sabemos que existe uma ampla variação quanto à idade de início da adolescência

VITAMINaS

As vitaminas não participem significativamente da formação da estrutura celular e não são fonte de energia.
Por outro lado, em animais mantidos com uma dieta quimicamente definida, composta apenas de proteínas, carboidratos, gorduras purificadas e minerais, a vida não pode ser mantida.

ALEITAMENTO MATERNO

Vários estudos demonstraram e confirmaram que o aleitamento materno é uma das medidas de maior impacto e menor custo na diminuição da mortalidade infantil, constituindo-se em uma das Ações Básicas de Saúde, desenvolvidas pelo Ministério da Saúde.

ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

A conclusão é simples - falando de "alimentação complementar" pensamos imediatamente em "acíma de 6 meses". A alimentação durante o primeiro ano de vida é de grande importância devido ao crescimento e ao desenvolvimento acelerados que aumentam as necessidades nutricionais nessa fase.

ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL

É evidente, no entanto, que nos últimos 50 anos, as fórmulas infantis (Fl) vêm sofrendo constantes modificações para melhor se adequar às necessidades do lactente.

OBESIDADE INFANTIL

A obesidade e também uma forma de desnutrição, de malnutrição. E uma doença que ganha mais e mais incidência, especialmente nos países desenvolvidos. Na adolescência o consumo de doces e guloseimas, o ganho de peso decorrente, a baixa aceitação social e, com isso, o afastamento de atividades físicas, forma um ciclo perigoso para o indivíduo

IMUNIZAÇÕES

A imunização é um recurso notadamente bem-sucedido, com bom custo/benéfico na prevenção das doenças infecciosas e é uma das conquistas principais da saúde pública e dos pediatras. Como resultado das imunizações de rotina na infância, a ocorrência de doenças contagiosas antigamente comuns diminuiu marcadamente

IMUNOLOGIA PEDIATRICA

O número de casos pediátricos suspeitos de imuno-deficiência primária ou secundária excede em muito ao número real de pacientes com infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HTV), apesar da emergente epidemia desta infecção. A maioria dos pacientes com infecções de repetição não tem um distúrbio de imunodeficiência identificável.

ASMA BRONQUICA NA INFÂNCIA

Conforme o Projeto Diretrizes a asma é uma doença inflamatória crônica, caracterizada por hiper-responsividade das vias aéreas manifestando-se porobstrução ao fluxo aéreo, reversível espontaneamente ou pelo tratamento, com episódios recorrentes de sibilância, dispnéia, aperto no peito e tosse, particularmente à noite e pela manhã ao acordar.

TOSSE CRÔNICA INESPECIFICA

A tosse é algo muito comum em todos os consultorios, sendo sintoma respiratorio mais encontrado. Ele pode ser um sintoma que apareça desde um resfriado banal comum até na gravissima situação duma fibrose cistica. Tem tosse aguda, tosse subaguda e tem tosse catalogada como crônica.

INFECÇÕES RESPIRATORIAS AGUDAS NA INFANCIA

As crianças e os adultos respiram, preferentemente, através das narinas, exceto no caso de obstrução nasal. A maioria dos recém-nascidos, entretanto, são, obrigatoriamente, respiradores nasais

A BRONQUIOLITE AGUDA

A bronquiolite aguda é uma doença comum do trato respiratório inferior em bebés que resulta da obstrução inflamatória das pequenas vias aéreas. Por volta dos 2 anos de idade, quase todas as crianças já foram infectadas, sendo que as doenças mais graves ocorrem em bebés entre 1 e 3 meses de vida.

PNEUMONIAS NA INFÂNCIA

As pneumonias ocorrem com maior incidência na infância, especialmente em lactentes, do que em qualquer outra faixa etária, sendo potencialmente graves. Sua incidência, em crianças menores de 5 anos, varia de 34 a 40 casos por 1000 na Europa e América do Norte.

DIARREIA

Estima-se que a cada ano em todo o mundo, um bilhão de crianças padeça dessa enfermidade com uma mortalidade em torno de quatro a cinco milhões de casos. Num país em desenvolvimento, crianças menores de 5 anos podem apresentar de três a cinco episódios diarréicos por ano.

HIV E AIDS

O HIV, do gênero Lentivirus, é um retrovírus. Ele tem duas fitas idênticas de RNA, a enzima transcriptase reversa e um envelope de fosfolipídeo. Esse processo de se formar DNA a partir de RNA viral é denominado retrotranscrição, o que deu o nome retrovírus

A MENINGITE

A infecção aguda do sistema nervoso central (SNC) é a causa mais comum de febre associada a sinais e sintomas de doença no SNC em crianças. A infecção pode ser causada virtualmente por qualquer micróbio, sendo o patógeno específico influenciado pela idade e as condições imunes do hospedeiro e pela epidemiologia do patógeno.

DERMATOMICOSES NA INFÂNCIA

É a infecção fúngica mais comum em pediátria, de fato, precisamente, é uma infecção fúngica superficial (ou dermatofitose) do couro cabeludo, sobrancelhas e pestanas. Ela atinge principalmente a haste capilar e os folículos.

PARASITOSES

Os parasitas intestinais estão entre os patógenos mais freqüentemente encontrados em seres humanos. Dentre os helmintos, os mais freqüentes são os nematelmintos Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura e os ancilostomídeos Necator americanus e Ancylostoma duodenale.

ITU NA CRIANÇA

Infecção do trato urinário (ITU) caracteriza-se pela invasão e multiplicação bacteriana em qualquer seguimento do aparelho urinário. É considerada a infecção bacteriana mais comum em lactentes, principalmente nos primeiros meses de vida.

SÍNDROME NEFRITICA

A única maneira de esclarecer a glomerulopatia é através de biopsia. Entretanto, a partir de evidências clínicas pode-se tratar sem biópsia. Se a glomerulopatia toma um curso diferente do esperado, biopsia no secundo tempo. É importante considerar a fauxa etária.

FEBRE REUMATICA

A Febre Reumática é uma complicação tardia e não supurativa, de caráter auto-imune, desencadeada de uma a três semanas após episódio de faringoamigdalite atribuída ao Streptococcus ß-hemolítico do grupo A de Lancefield, em hospedeiro genéticamente suscetíveis com tendência a recorrer.

ARTRITE IDIOPATICA JUVENIL

A artrite é uma inflamação das articulações, que pode ser de causa infeciosa quando é provocada por bactérias, vírus ou fungos, de causa imunológica por deposição de complexos antigénio-anticorpo, ou pode ser de etiologia desconhecida .

DIABETES MELLITUS INFANTIL

O médico atualizado precisa mudar o conceito sobre o DM - ele não é uma entidade única, e sim um grupo heterogêneo de distúrbios, alguns baseados em modelos genéticos, outros, em mecanismos etiológicos e fisiopatológicos que induzem à redução da tolerância à glicose.

PEDIATRIA PREVENTIVA E CRIANÇA SAUDÁVEL

A expectativa de vida de cidadãos dos Estados Unidos aumentou em mais de 30 anos. Isto aconteceu devido ás medidas de saúde pública a maioria sendo destinadas à população infantil (prevenção na assistência a lactentes, crianças e adolescentes)

DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Um dos temas que tem proporcionado preocupação constante em relação à criança e ao adolescente refere-se à violência doméstica, ou como designa a lei, a ocorrência de maus tratos.  Esta situação não é nova e nem fruto da modernidade.

DOENÇAS EXANTEMATICAS

SARAMPO; RUBÉOLA; DENGUE; VARICELA; ESCARLATINA; ENTEROVIROSES; MENINGOCOCCEMIA; INFECÇÕES POR RICKETTSIA; EXANTEMA SÚBITO; ERITEMA INFECCIOSO; MONONUCLEOSE; ERITEMA POLIMORFO; KAWASAKI; SIFILIS

CARDIOPATIAS CONGÊNITAS

COMUNICAÇÃO INTERATRIAL; COMUNICAÇÃO INTERVENTRICULAR; PERSISTÊNCIA DO CANAL ARTERIAL; ESTENOSE DA VALVULA PULMONAR; ESTENOSE E COARTAÇÃO DE AORTA; ESTENOSE MITRAL CONGÊNITA; DOENÇAS VALVULARES MITRAL, PULMONAR E TRICUSPIDE, T E T R A L O G I A F A L L O T, ATRESIA TRICUSPIDE,

SALA DE EMERGÊNCIA

A entrevista da triagem é realizada para reunir informações suficientes para fazer um julgamento clínico sobre a prioridade de atendimento do paciente. Uma triagem eficaz requer o uso de visão, audição, olfato e tato. A avaliação do TRIANGULO DE AVALIAÇÃO PEDIATRICA é realizada antes de se aproximar e tocar na criança.

Todos os direitos reservados. 2019.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.