MONITOR DE QUESTÕES

VERIFIQUE RAPIDO SEUS CONHECIMENTOS!

 

VOLTAR

SAIR

Conteudo programatico: TRAUMATOLOGIA

4643. Paciente vítima de acidente automobilístico auto versus caminhão, dá entrada no PS com dispneia intensa. As vias aéreas estão pérvias e o murmúrio vesicular está presente. Há movimento paradoxal no HTE e múltiplas fratura de costela ao Rx com pequeno derrame pleural à E e hipotransparência do pulmão esquerdo. Saturação de O2 85%. Qual a melhor conduta?

A. oxigenoterapia
B. drenagem do HTE
C. intubação orotraqueal e ventilação mecânica
D. drenagem do HTE, intubação orotraqueal e ventilação mecânica
E. oxigenoterapia, drenagem do HTE e analgesia com opioides

Conteudo programatico: ESÓFAGO

4642. Homem de 18 anos dá entrada no pronto-socorro 2 h após queda de altura de 3 metros. Apresenta TCE leve com TC de crânio normal e pneumoperitôneo ao Rx de abdome. O restante da avaliação não demonstrou outros traumatismos. Submetido a laparotomia exploradora, foi identificada laceração da face lateral do esôfago abdominal. Qual a melhor conduta?

A. esofagectomia e reconstrução do trânsito com gastroplastia
B. esofagectomia com derivação esofágica cervical e gastrostomia
C. esofagorrafia
D. esofagorrafia e fundoplicatura
E. omentopexia e esofagorrafia

Conteudo programatico: PATOLOGIA RETAL E ANAL

4641. Mulher de 38 anos com história de abscesso perianal há dois meses, que fora drenado cirurgicamente, queixa-se de secreção purulenta nos fômites. Ao exame, identificamos fístula perianal, anterior direita a 1 cm da borda anal. Qual o correto?

A. pela regra de Goodsall, o orifício interno deve estar na linha média anterior
B. o tratamento cirúrgico é a melhor opção com fistulotomia em um ou dois tempos
C. pelo risco de desenvolvimento de incontinência pós-operatória, deve ser tentado o tratamento com cola de fibrina antes da cirurgia
D. é primordial a ultra-sonografia endoanal antes da decisão terapêutica
E. o uso de imunossupressores, como o Remicade deve ser tentado previamente à operação

Conteudo programatico: PANCREATITE AGUDA

4640. Qual o primeiro exame de imagem a ser solicitado em casos de pancreatite aguda leve?

A. Ultra-sonografia
B. Tomografia computadorizada
C. Colangiografia endoscópica retrógrada
D. Ressonância nuclear magnética
E. Ecoendoscopia.

Conteudo programatico: CÂNCER GÁSTRICO

4639. Homem de 71 anos sem co-morbidades fez endoscopia digestiva alta após episódio de hemorragia digestiva alta, sendo identificada lesão elevada de 1 cm na grande curvatura gástrica. O exame anátomo-patológico demonstrou tratar-se de adenocarcinoma do tipo intestinal. A ultra-sonografia endoscópica demonstrou comprometimento apenas da camada mucosa. O estadiamento não identificou lesões extragástricas. Dentre as opções abaixo, qual NÃO pode ser utilizada?

A. resseção endoscópica
B. endogastrocirurgia
C. gastrectomia simples
D. gastrectomia com linfadenectomia D2
E. quimioterapia neoadjuvante

Conteudo programatico: PANCREATITE AGUDA

4638. Qual dos abaixo NÃO denota gravidade em casos de pancreatite aguda?

A. Leucócitos acima de 20.000
B. Amilasemia acima de 2.000.
C. TGO acima de 500
D. Infecção do tecido pancreático
E. Insuficiência circulatória grave.

Conteudo programatico: PANCREATITE AGUDA

4637. Qual dos pacientes abaixo não tem indicação cirúrgica?

A. Mulher com pancreatite aguda resolvida e cálculos biliares
B. Homem com pancreatite aguda biliar e coledocolitíase que desenvolve colangite supurativa aguda
C. Mulher com pancreatite aguda grave e APACHE II maior que 12
D. Homem alcoólatra com pancreatite aguda necrotizante e gás no tecido pancreático à tomografia de abdome
E. Mulher com pancreatite aguda biliar e infecção do tecido pancreático.

Conteudo programatico: DOENÇAS DAS VIAS BILIARES

4636. Com relação aos cálculos biliares, é INCORRETA:

A. Os de colesterol são os mais comuns
B. A relação com o câncer de vesícula não está bem estabelecida
C. A idade avançada, multiparidade e obesidade são fatores de risco
D. São a principal causa de icterícia obstrutiva
E. A colecistectomia deve ser indicada em todos os casos sintomáticos.

Conteudo programatico: DOENÇAS DAS VIAS BILIARES

4635. Mulher de 65 anos, com história de dor crônica em QSD em crises, apresenta icterícia há duas semanas. Os exames de sangue mostram hiperbilirrubinemia com predominância da fração direta, elevação marcante de enzimas canaliculares e discreto de enzimas hepatocelulares. Sua neta de sete anos está com hepatite viral aguda, após surto epidêmico em sua escola. Qual o melhor exame de imagem a ser solicitado nesta fase?

A. Ultra-sonografia
B. Tomografia computadorizada.
C. Colangiorressonância
D. Ecoendoscopia
E. Colangiografia endoscópica retrógrada.

Conteudo programatico: CASO CLINICO

4634. Mulher de 38 anos, usuária de contraceptivo oral, assintomática, fez ultra-sonografia de abdome com achado de nódulo hiperecogênico hepático de quatro cm no lobo hepático esquerdo. Foi realizada cintilografia hepática com DISIDA que demonstrou nódulo frio e tomografia de abdome que mostrou enchimento de contraste lento e centrípeto. Qual a principal hipótese diagnóstica?

A. Adenoma hepático
B. Hiperplasia nodular focal
C. Hemangioma
D. Cisto hepático simples
E. Hepatocarcinoma.

QUESTÕES DOS COLABORADORES

Conteudo programatico:  CANCER DE OVARIO

AUTOR:           GUILLERMO

5046: PACIENTE DE 52 ANOS FOI DIAGNOSTICADA DE CARCINOMA DE OVARIO SEROSO , INOPERAVEL PELA EXTENÇÃO ABDOMINAL MACIÇA. 
A CONDUTA MAIS ADEQÜADA É:  
                                            A) CUIDADOS PALIATIVOS
                                            B) RADIOTERAPIA ABDOMINAL
                                            C) QUIMIOTERAPIA
                                            D) PROGESTÁGENOS
                                            E) ANTIESTRÓGENOS 

Conteudo programatico:  HANSENIASE

AUTOR:           DANIEL

5044:

Paciente do sexo masculino, 43 anos, apresenta quadro de infiltrações nas orelhas externas, madarose, ressecamento da pele e dos membros, dor articular, espessamento no nervo ulnar  e astenia. Mitsuda negativo. A classificação e a forma de tratamento desse hanseníase estão corretamente associadas na seguinte opção de resposta:

a) poliquimioterapia multibacilar ------- forma virchowiana.
b) poliquimioterapia paucibacilar ------- forma dimorfa.
c) poliquimioterapia paucibacilar ------- forma virchowiana.
d) poliquimioterapia multibacilar ------- forma dimorfa.
e) poliquimioterapia multibacilar ------- forma tuberculoide.

Conteudo programatico:  HANSENIASE

AUTOR:           DANIEL

5043:

Paciente do sexo masculino apresenta lesões de pele sugestivas de hanseníase multibacilar (MB). Em nenhum dos comunicantes intradomiciliares foi diagnosticada hanseníase. A alternativa que melhor corresponde à medida profilática adequada para os comunicantes é:

a) observação dos comunicantes, sem nenhuma medida adicional.
b) quimioprofilaxia com rifampicina por dois dias.
c) quimioprofilaxia com dapsona por 6 meses.
d) vacinação com BCG para os comunicantes menores de 5 anos.
e) vacinação com BCG para todos os comunicantes.

Conteudo programatico:  HANSENIASE

AUTOR:           DANIEL

5042:

Você recebe em seu consultório uma mulher de 30 anos, residente em Fortaleza-CE, no 4° mês de tratamento de Hanseníase Virchowiana, que desenvolveu nódulos eritematosos, dolorosos no tronco, face e membros superiores há 3 dias. A melhor conduta é:

a) suspender o tratamento, pois trata-se de reação alérgica à clofazimina.
b) suspender apenas a dapsona e iniciar terapia com anti-histamínicos.
c) suspender o tratamento e inicar terapia com talidomida, de 100 a 400 mg/dia, até a resolução do quadro e, então, reiniciar o tratamento específico.
d) manter o tratamento e iniciar predinosa, de 1 a 2 mg/kg/dia.
e) manter o tramento e iniciar terapia com talidomida nas doses recomendadas.

Conteudo programatico:  HANSENIASE

AUTOR:           DANIEL

5041:

Considere o seguinte quadro:
Paciente, apresenta lesões eritemato-infiltradas, anestésicas, duas em face e três no tronco. O teste de Mitsuda foi positivo 28 dias após a injeção intradérmica. Clinicamente, considerou-se o diagnóstico de Hanseníase.
Em relação a esse caso, assinale a alternativa INCORRETA:

a) A forma tuberculóide apresenta placas bem delimitadas com raros bacilos.
b) As formas boderline/dimorfa apresentam distribuição assimétrica das lesões cutâneas e dos nervos envolvidos.
c) A forma virchowiana/lepromatosa acomete difusamente a pele, tendo se infiltrado com histiócitos espumosos ricos em bacilos.
d) Pacientes paucibacilares são geralmente Mitsuda positivos.
e) Eritema Nodoso Hansênico é uma reação comum aos paciente de hanseníase quando iniciam o tratamento, independente da sua forma clínica. 

Conteudo programatico:  A. I. D. S.

AUTOR:           DANIEL

5040: O uso profilático de AZT injetável no pré-parto, segundo ACTG 076, reduz a transmissão vertical em:

a) 10%
b) 17%
c) 25%
d) 67%
e) 85%

Conteudo programatico:  A. I. D. S.

AUTOR:           DANIEL

5039: Em relação à transmissão vertical do HIV, é correto afirmar:

a) A cesariana eletiva reduz pela metade a transmissão vertical do HIV, quando comparada com a cesariana realizada depois do inicio do trabalho de parto.
b) O aleitamento materno não é contra-indicado se a contagem de linfócitos T-CD4 for maior que 500 células/mm3.
c) Com carga viral abaixo de 10.000 cópias/ml, a via de parto será indicada por critérios obstétricos.
d) O uso de zidovudina intravenosa deve ser iniciado uma hora antes do parto.
e) A episiotomia não tem relação com o risco de transmissão vertical do HIV.

Conteudo programatico:  A. I. D. S.

AUTOR:           DANIEL

5038: Gestante, 26 anos de idade, G2P0A1, 34 semanas de idade gestacional, foi encaminhada da Unidade Básica de Saúde com diagnóstico comprovado de infecção com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), assintomática.
Sobre a utilização de anti-retrovirais para esta paciente, qual a alternativa CORRETA:

a) aguardar o resultado da carga viral para definir qual esquema anti-retroviral será utilizado.
b) Iniciar com inibidores da transcriptase reversa (zidovudina + lamivudina) e inibidor de protease (nelfinavir).
c) Iniciar com inibidores da transcriptase reversa ( zidovudina + efavirenz) e inibidor de protease (nelfinavir).
d) Iniciar com zidovudina e aguardar o resultado da carga viral para ajuste da dose.
e) Nenhum anti-retroviral, pois devemos interromper imediatamente a gravidez para diminuir o risco de transmissão vertical do HIV.

Conteudo programatico:  A. I. D. S.

AUTOR:           DANIEL

5037: Gestante no curso da 10a semana apresenta quadro clínico de AIDS com tuberculose pulmonar. A contagem de linfócitos T-CD4 é de 400 células/ml e se pretende usar a rifampicina para o tratamento da tuberculose. A melhor opção para o tratamento da AIDS, neste caso, é:

a) Monoterapia de imediato com zidovudina (AZT).
b) Terapia dupla (zidovudina + lamivudina).
c) Terapia tripla (zidovudina + lamivudina + nelfinavir).
d) Terapia tripla (zidovudina + lamivudina + abacavir).
e) Terapia tripla (zidovudina + lamivudina + hidroxiuréia).

Conteudo programatico:  A. I. D. S.

AUTOR:           DANIEL

5036: Em relação ao manejo de paciente gestante HIV positivo, são recomendações do Ministério da Saúde, EXCETO:

a) O uso de profilaxia com anti-retrovirais deve ser iniciado a partir da 14a semana de gestação e continuar durante o trabalho de parto e parto até o clampeamento do cordão.
b) Em relação aos critérios de escolha da via de parto, recomenda-se o parto por operação cesariana eletiva se a paciente apresentar carga viral inferior a 1.000 cópias/ml ou indetectável ou estiver com idade gestacional maior ou igual a 34 semanas.
c) No parto vaginal, a episiotomia deve ser evitada sempre que possível e deve-se manter a bolsa íntegra até o período expulsivo.
d) Não há necessidade de se isolar a mulher HIV positivo.
e) Realizar o clampeamento do cordão imediatamente após a saída do recém-nascido.

 

VOLTAR
SAIR