Ações terapêuticas.

Antineoplásico.

Propriedades.

A clorambucila não é específica de nenhuma fase do ciclo de divisão celular, embora seja citotóxico em células não-proliferativas. A atividade é produzida por formação de um íon etilenamônico instável, que sofre alquilação ou se une às estruturas moleculares intracelulares, inclusive os ácidos nucléicos. Sua ação citotóxica se deve ao entrecruzamento das cadeias de DNA e RNA, assim como à inibição da síntese de proteínas. Também tem atividade imunossupressora. Absorve-se rapidamente no trato gastrintestinal. É metabolizado no fígado. Um metabólito (derivado do ácido aminofenilacético) é ativo. Sua meia-vida é de 1 hora e meia e a de seu metabólito 2 horas e meia. Sua eliminação é renal.

Indicações.

Leucemia linfocítica crônica, linfoma de Hodgkin, linfoma não-Hodgkin. As indicações dos antineoplásicos estão em constante revisão.

Posologia.

Adultos: como iniciação ou ciclos curtos, 100 a 200mg/kg/dia, ou de 3 a 6mg/m 2 como dose única ou divididas em várias doses. Doses pediátricas: 0,1 a 0,2mg/kg como dose única ou dividida em várias doses.

Reações adversas.

Em geral são inevitáveis e representam a ação farmacológica do medicamento. São de incidência freqüente e relacionada com a dose: febre, calafrios ou dor de garganta (linfopenia, leucopenia, infecção), hemorragias ou hematomas não-habituais (trombocitopenia). De incidência menos freqüente: artralgias, edemas de membros inferiores, erupção cutânea, dispnéia. Sinais de superdosagem: contrações musculares, vômitos, dificuldade para caminhar, excitação não-habitual e crises convulsivas.

Precauções.

É importante ingerir líquidos em abundância para aumentar a quantidade de urina e facilitar a excreção de ácido úrico. Evitar as imunizações. Pode ocorrer supressão gonadal que origina amenorréia e azoospermia, efeito em geral relacionado com a dose e duração do tratamento. Recomenda-se não utilizar no primeiro trimestre da gravidez e durante o período de lactação. Os efeitos depressores sobre a medula óssea podem dar origem a uma maior incidência de infecção microbiana, retardo na cicatrização e hemorragia gengival.

Interações.

A clorambucila pode elevar as concentrações de ácido úrico no sangue, razão pela qual pode ser necessária a correção de antigotosos (alopurinol, colchicina, probenecida). Aumenta o risco de infecção e desenvolvimento de neoplasias pelo uso simultâneo com azatioprina, ACTH, corticóides, ciclosporina e mercaptopurina.

Contra-indicações.

Varicela existente ou recente, herpes zoster. A relação risco-benefício deve ser avaliada na presença de depressão da medula óssea, antecedentes de gota, infecções, gravidez e lactação.