m  i  s  o  d  o  r


        SITE PREPARATORIO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA, REVALIDA, CONCURSOS PUBLICOS E PROVAS DE TITULO

usuario: senha:


NÃO SOU CADASTRADO
                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO



1034 USUARIOS INSCRITOS

210 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

719 RECADOS DOS VISITANTES


NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
6219 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1442 DE CLINICA, 2677 DE PEDIATRIA, 1260 DE CIRURGIA, 201 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 361 DE SAUDE PUBLICA
102 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 138 CASOS CLINICOS

"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

Pos.    Nickname Pontuação Media Nr. provas
1.    KATY 581.90 2.520 21
2.    MO 482.00 9.181 21
3.    TARGIGNIS 424.30 6.573 11

SITES RECOMENDADOS:

 

CONFIRA ALGUNS EXEMPLOS, ESCOLHIDOS PELO SISTEMA ALEATÓRIO:

OBJETIVA: (246020 votos)..........99.26% das questões objetivas receberam votos.
NÃO faz parte do seguimento da mola hidatiforme:
A. Dosagens semanais ou quinzenais do hCG-beta até três exames negativos consecutivos
B. Após 3 exames negativos do hCG-beta, dosá-lo mensalmente por pelo menos seis meses
C. Utilizar anticoncepção durante o seguimento pós-molar
D. Raios X de tórax semanal até três dosagens negativas do hCG-beta
E. Utilizar quimioterapia se o nível de hCG-beta estacionar por 3 semanas consecutivas ou aumentar.

  RATING: 2.91

NÃO faz parte do seguimento da mola hidatiforme:

A. Dosagens semanais ou quinzenais do hCG-beta até três exames negativos consecutivos
INCORRETO: veja a resposta da alternativa D
B. Após 3 exames negativos do hCG-beta, dosá-lo mensalmente por pelo menos seis meses
INCORRETO : veja a resposta da alternativa D
C. Utilizar anticoncepção durante o seguimento pós-molar
INCORRETO : veja a resposta da alternativa D
D. Raios X de tórax semanal até três dosagens negativas do hCG-beta
CORRETO : MULHER <35-40 anos de idade: Evacuação da mola, preferindo a aspiração (e menos traumatizante), toda vez com proteção antibiótica
Se a idade gestacional for maior – histerotomia de evacuação.
NÃO ENGRAVIDAR !!!!
Quimioterapia profilática com metotrexato
Seguimento paraclinico:
Dosagem semanal de beta-HCG ate o titulo de menos 500 UI (5 UI/ml)
Mesmo assim, dosagem mensal ate um ano, depois dosagem bimensal ate dois anos e de 6 em seis meses no terceiro
Exame ginecológico mensal ate remissão completa, depois, cada 3-4 meses
Não engravidar, ate dois anos
MULHER >35-40 anos de idade
Neste caso a conduta ótima e histerectomia profilática seguida de quimioterapia com metotrexato + seguimento clinico laboratorial:
Dosagem semanal de beta-HCG ate o titulo de menos 500 UI (5 UI/ml)
Mesmo assim, dosagem mensal ate um ano, depois dosagem bimensal ate dois anos e de 6 em seis meses no terceiro
Exame ginecológico mensal ate remissão completa, depois, cada 3-4 meses
Assim como pode ser visto, não é necessário fazer Rx de tórax. faria pra que, no fim das costas. Mesmo se a mola se malignizar, as metástases não apareceriam no Rx, então isto seria inútil...

E. Utilizar quimioterapia se o nível de hCG-beta estacionar por 3 semanas consecutivas ou aumentar.
INCORRETO : veja a resposta da alternativa D

Gabarito:  D

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.91)
DISCURSIVA: (17117 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
Quais são os achados clínicos mais comuns da coarctação da aorta as crianças mais velhas? (0,5 p)

RATING: 3.02

Quais são os achados clínicos mais comuns da coarctação da aorta as crianças mais velhas? (0,5 p)

• Pressão arterial diferente: braços > pernas (100%) (0,125 p)
• Sopro sistólico ou frêmito presente no dorso (96%) (0,125 p)
• Hipertensão sistólica presente nas extremidades superiores (96%)(0,125 p)
• Pulsos femorais ou de extremidades inferiores diminuídos ou ausentes (92%)(0,125 p)

FONTE:
Ing FF, Stare TJ, Griffiths SP, Gersony WM: Early diagnosis of coarctation of aorta in children: A continuing dilemma. Pediatrcs 98:378-382,1996.

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.02)

CASO CLINICO: (23034 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Homem de 48 anos, raça negra, se apresenta no plantão da noite acusando dor intensa que apareceu de repente, retroesternal. Os parentes que acompanham-lhe relatam que a ela foi tão forte que 'desmaiou de tanta dor'. Apresenta dispnéia expiratoria com taquipneia, tosse com hemoptise e hemiplegia esquerda. A pele do rosto do paciente está umida e gelada. PA = 240/130 mm Hg, o pulso radial e fraco, quase impalpavel. O paciente tomou um comprimido de nifedipina e um de isocordil, mas nada melhorou.
1) Qual é a primeira suspeita? (0,1 pontos)
2) O traçado E. C. G. e o Rx estão abaixo. Quais são as modificações eletricas e radiologicas e qual é o diagnóstico sugerido? (0,1 pontos)

3) Qual é o tratamento imediato, sendo que a suspeita vascular se confirma? (0,3 pontos)


RATING: 2.94

1) Qual é a primeira suspeita?
A primeira suspeita seria uma dissecção de aorta, havendo hipertensão sistolo-diastólica. Os fenômenos vaso-vagais (transpirações geladas, desmaio, fraqueza) não são específicos - 0,1 p
DISCUSSÂO:
Dor intensa retrosternal com caráter lancinante pode aparecer no infarto de miocárdio, mas neste caso ela apareceu de repente (em IMA tem caráter progressivo).
Embolia pulmonar ou pneumotórax espontâneo poderiam entrar em discussão, por causa da dor brusca + hemoptise, mas raramente evoluem com dor retrosternal - geralmente a dor e torácica, com caráter de pontada.
2) Quais são as modificações elétricas e radiológicas e qual é o diagnóstico sugerido?
A electrocardiografia pode ate sugerir um infarto, sendo as modificações: ST supradenivelada em II, III, AVF, e subdenivelação 'em espelho' do ST nas derivações I, aVL, V6. O diagnostico poderia ser de infarto agudo de miocárdio, mais considerando a sintomatologia (dor surgida de repente, ausência do pulso, o carácter da dor) ainda não podemos eliminar a possibilidade da dissecção de aorta, especialmente porque se for dissecção coronariana associada o EKG teria mesmo modificações de tipo infartoide. - 0,05 p
A radiografia de tórax, obtida no leito, e sugestiva de cardiomegalia e alargamento do mediastino, observando-se ainda ateroma calcificado na croça da aorta, projetando-se a 2 cm do bordo externo do vaso, sugerindo dupla luz aórtica Praticamente, confirma-se a suspeita de dissecção aortica tipo A Stanford (com envolvimento da aorta ascendente). - 0,05 p
3) Qual é o tratamento imediato, sendo que a suspeita vascular se confirma?
Tratamento Clínico - Terapêutica anti-impulso.
1) Metoprolol 5 mg EV a cada 5 min até 15 a 20 mg,- 0,06 p Propranolol 1 mg de 5/5 min até 6 doses, s/n repetir de 2/2h.- 0,06 p
2) Nitroprussiato de Sódio 0,5 a 5 ug/kg/min (manter PA média de 60-70 mmhg).- 0,06 p
Deve-se ter como meta: o controle de pressão arterial e da dor, com parada do processo de dissecção. - 0,06 p
Se PA estiver muito baixa sem medicação pensar em tamponamento pericárdico. - 0,06 p.

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.94)

Todos os direitos reservados. 2019.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.