m  i  s  o  d  o  r


        SITE PREPARATORIO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA, REVALIDA, CONCURSOS PUBLICOS E PROVAS DE TITULO

usuario: senha:


NÃO SOU CADASTRADO
                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO



820 USUARIOS INSCRITOS

166 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

712 RECADOS DOS VISITANTES


NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
5813 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1276 DE CLINICA, 2513 DE PEDIATRIA, 1206 DE CIRURGIA, 201 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 339 DE SAUDE PUBLICA
98 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 135 CASOS CLINICOS


CLASSIFICAÇÃO I CONCURSO SETEMBRO 2019
VEJA A CLASSIFICAÇÃO INTEIRA AQUI
Pos. Nickname Pontuação Premio Provas
1.   LULALIVRE 308.00    300 R$  10
2.   YURIKANG 215.00      3
3.   TERRY_BUENO 113.00      5
4.   MO 109.00      5
5.   MARIA 89.00      4
6.   DAMIAN 68.00      4

"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

Pos.    Nickname Pontuação Media Nr. provas
1.    LULALIVRE 308.00 8.220 10
2.    MO 261.00 8.700 12
3.    YURIKANG 215.00 6.333 3

CONFIRA ALGUNS EXEMPLOS, ESCOLHIDOS PELO SISTEMA ALEATÓRIO:

OBJETIVA: (16689 votos)..........58.95% das questões objetivas receberam votos.
Paciente de 80 anos refere cansaço aos médios esforços há cerca de 5 meses. O ECG revela bloqueio átrio-ventricular de segundo grau 2:1, com freqüência cardíaca de 40 bpm. A melhor conduta é:
A. Marca-passo provisório transvenoso
B. Marca-passo definitivo de dupla câmara
C. Estudo eletro-fisiológico
D. Atropina
E. Observação

  RATING: 2.67

Paciente de 80 anos refere cansaço aos médios esforços há cerca de 5 meses. O ECG revela bloqueio átrio-ventricular de segundo grau 2:1, com freqüência cardíaca de 40 bpm. A melhor conduta é:

A. Marca-passo provisório transvenoso
INCORRETO: veja a resposta da alternativa C
B. Marca-passo definitivo de dupla câmara
INCORRETO : veja a resposta da alternativa C
C. Estudo eletro-fisiológico
CORRETO : O bloqueio átrio-ventricular é uma das mais importantes bradiarritmias da prática médica.Varia desde um achado assintomático comum e benigno até uma desordem potencialmente fatal. O segredo da boa conduta nesses bloqueios é saber se é um bloqueio benigno ou maligno!! Os bloqueios benignos geralmente são o BAV de 1° grau (o simples alagamento do intervalo PR) e o BAV de 2° grau Mobitz I (o PR vai aumentando até um onda P bloqueada, sem QRS). Estes em geral são assintomáticos, não necessitando de nenhum tipo de terapia, a não ser retirar algum fator precipitante (ex.: beta-bloqueador, digital, verapamil amiodarona), quando presente. Nos casos sintomáticos, podem ser revertidos com atropina... Por outro lado, os bloqueios malignos se manifestam como BAV de 2° grau Mobitz II (o PR se mantém constante nos batimentos antes da onda P bloqueada), BAV avançado (várias ondas P bloqueadas antes de uma onda P com QRS) ou como BAVT ou BAV de 3° grau (ondas P totalmente dissociadas dos QRS). Estes casos sempre exigem a colocação de um marca-passo, mesmo se forem assintomáticos. A atropina é contraindicada: além de não ajudar, ainda pode piorar o bloqueio!!
Existe, porém, um tipo de BAV que pode ser tanto benigno quanto maligno: é o BAV de 2° grau 2:1, o bloqueio do paciente do enunciado.
É caracterizado pela alternância de uma onda P bloqueada (sem QRS) com uma onda P conduzindo (com QRS), sem diferença entre os intervalos PR. Este bloqueio pode representar um Mobitz I (benigno) ou um Mobitz II (maligno). Num indivíduo jovem, sem cardiopatia estrutural, quase sempre é benigno. Mas num idoso, ainda mais com sintomas de bradiarritmia (síncope, cansaço), existe uma grande possibilidade de ser maligno. Como saber? Só há um jeito: fazendo um estudo eletrofisiológico (EEF). Este exame poderá determinar os intervalos A->H e H->V, que representam as conduções pelo nódulo AV propriamente dito e pelo feixe de His, respectivamente. Se somente o intervalo AH estiver aumentado, o bloqueio é benigno. Se o intervalo HV estiver alargado, o bloqueio é maligno, necessitando de um marca-passo.

D. Atropina
INCORRETO : veja a resposta da alternativa C
E. Observação
INCORRETO : veja a resposta da alternativa C

Gabarito:  C

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.67)
DISCURSIVA: (3829 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
1) Definição do pectus excavatum (0,125 pontos), pectus carinatum (0,125 pontos).

2) Definição da síndrome de Poland. (0,25 pontos)

RATING: 2.73

1) Definição do pectus excavatum (0,125 pontos), pectus carinatum (0,125 pontos).

2) Definição da síndrome de Poland. (0,25 pontos)

1) O pectus excavatum provém de umcrescimento desequilibrado ou excessivo das cartilagens costais inferiores, causando umadepressão esternal posterior. (0,125 p)

O pectus carinatum (também chamado de peito-de-pombo) é caracterizado por uma deformidade com protrusão anterior do esterno e das cartilagens costais. (0,125 p)

2) A síndrome de Poland é uma doença rara, não-familiar, de causa desconhecida, que ocorre em 1 a cada 30.000 nascimentos. Os componentes da síndrome incluem:

  • a ausência do músculo peitoral maior,
  • a ausência ou a hipoplasia do músculo peitoral menor,
  • a ausência das cartilagens costais
  • hipoplasia das mamas e do tecido subcutâneo (inclusive do complexo mamilar) e uma variedade de anomalias das mãos.

FONTE:
http://www.misodor.com/PAREDETORACICAEPLEURA.html

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.73)

CASO CLINICO: (5409 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Paciente de 19 anos de idade foi admitida com severa crise de asma brônquica. Algumas horas mais tarde, referiu dor retroesternal irradiada pelos ombros. A dor estava agravada pela deglutição e mudança de posição.
O exame físico revelou edema cervical e de parede anterior do tórax. Na apalpação, crepitações configuravam a enfisema subcutânea, ocorrendo dor ao comprimir no nível do cricoide. O exame do aparelho respiratório mostrava diminuição difusa de murmúrio vesicular, associado ao sibilos respiratórios. Não havia estridor. A paciente estava afebril, normotenso, com pulso regulado taquicárdico (124 bpm), e frequência respiratória elevada (32 irpm). O Rx está abaixo:

1) Quais são as principais modificações nesse Rx? (0,375 pontos)
2) Qual é a principal suspeita diagnóstica? (0,125 pontos)


RATING: 3.17

1) Quais são as principais modificações nesse Rx?

  • Intenso enfisema subcutâneo (setas curvas) (0,125 p)
  • Pleura mediastinal desviada lateralmente, apresentando-se como uma linha fina ao longo do mediastino (0,125 p)
  • Hipertransparencia pulmonar bilateral (0,125 p)

2) Qual é a principal suspeita diagnóstica?

RESPOSTA: Pneumomediastino  (0,125 p)
O pneumomediastino consiste na presença de ar ou outro gás no mediastino. Ele é raro em adultos, sendo mais comum em recém-natos. Em adultos ocorre principalmente em homens, durante a segunda e terceira décadas, constituindo-se em um achado pouco comum na asma. Os sinais e sintomas dependem da quantidade de ar nos espaços mediastinais. Os achados clínicos mais freqüentes são:

a) dor súbita retroesternal irradiada para o pescoço, para trás e para os ombros; 
b) dispnéia com ou sem cianose
c) enfisema subcutâneo 
d) disfagia. 

À ausculta detecta-se o chamado sinal de Hamman – presença de crepitações grosseiras sincronizadas com os batimentos cardíacos e não com o ciclo respiratório. O sinal de Hamman é mais evidente com o paciente em decúbito lateral direito.

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (3.17)

Todos os direitos reservados. 2019.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.