m  i  s  o  d  o  r


        SITE PREPARATORIO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA, REVALIDA, CONCURSOS PUBLICOS E PROVAS DE TITULO

 


usuario: senha:


NÃO SOU CADASTRADO
                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO



583 USUARIOS INSCRITOS

99 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

710 RECADOS DOS VISITANTES


NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
5488 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1235 DE CLINICA, 2241 DE PEDIATRIA, 1204 DE CIRURGIA, 191 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 338 DE SAUDE PUBLICA
93 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 133 CASOS CLINICOS

 

 

 

 


LIDERES DAS PROVAS - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA AQUI:
Pos.    Nickname Pontuação Media Nr. provas
1.    TARGIGNIS 137.00 7.829 7
2.    ROSA MARIA 127.00 7.257 7
3.    ANGELINA 119.00 6.800 7
SURPRESAS PARA OS ASSINANTES QUE ESTÃO USANDO A PLATAFORMA DE PROVAS ONLINE!
EM BREVE, NOSSO PATROCINADOR VAI OFERECER PREMIOS SUBSTANCIAIS EM DINHEIRO PARA OS USUARIOS COM AS MELHORES PONTUAÇÕES NAS PROVAS!

CONFIRA ALGUNS EXEMPLOS, ESCOLHIDAS PELO SISTEMA ALEATÓRIO:

OBJETIVA:
A toxoplasmose congênita:
A. sempre se acompanha de hidrocefalia
B. não tem tratamento
C. não precisa ser pesquisada no RN se a mãe foi tratada durante a gravidez
D. pode ser assintomática ao nascimento
E. caracteriza-se pela tríade: calcificações intracranianas hidrocefalia e plaquetopenia

A toxoplasmose congênita:

A. sempre se acompanha de hidrocefalia
INCORRETO: A hidrocefalia pode não ocorrer nas outras formas e mesmo na forma neuropática ou encefalítica (que se caracteriza pela clássica tríade: coriorretinite, calcificações intracranianas geralmente intraparenquimatosas e hidrocefalia) mas que dificilmente se apresenta completa, podendo a hidrocefalia estar ausente
B. não tem tratamento
INCORRETO : O tratamento de mulheres com toxoplasmose aguda durante a gravidez utilizando-se um esquema de espiramicina, seguida de pirimetamina, sulfadiazina e ácido folínico, reduz a probabilidade de infecção fetal. A espiramicina é administrada para evitar a transmissão intra-uterina da toxoplasmose
C. não precisa ser pesquisada no RN se a mãe foi tratada durante a gravidez
INCORRETO : A prevenção da toxoplasmose congênita é realizada através do tratamento da gestante, e mesmo nas mães tratadas, a infecção deve ser pesquisada no recém-nascido, porque pode ter havido transmissão e comprometimento fetal, antes da instituição do tratamento na gestante
D. pode ser assintomática ao nascimento
CORRETO : As manifestações mais características da Toxoplasmose congênita, de uma forma geral, são hepatoesplenomegalia, hidrocefalia, calcificações cerebrais, coriorretinite e microcefalia, sendo os órgãos mais caracteristicamente comprometidos vísceras, SNC e olhos. A infecção no terceiro trimestre geralmente leva à prematuridade, e formas assintomáticas (opção 'd' correta)
E. caracteriza-se pela tríade: calcificações intracranianas hidrocefalia e plaquetopenia
INCORRETO : A clássica tétrade de Sabin compreende: hidrocefalia ou microcefalia, coriorretinite bilateral, calcificações cerebrais intraparenquimatosas e retardo mental

Gabarito:  D

DISCURSIVA:
O pectus excavatum, (também chamado de tórax em funil) é a deformidade torácica mais comum, ocorrendo em 1 a cada 400 crianças.  A maioria dos pacientes com pectus excavatum è assintomática no momento da apresentação; no entanto, alguns indivíduos relatam sintomas que sugerem impacto cardiovascular e impacto pulmonar (redução na reserva respiratória, dor ao longo das cartilagens costais com o exercício, palpitações ou sopros, sobretudo na presença de um prolapso da válvula mitral).

1) Como verificamos o impacto pulmonar desse defeito? (0,3 p)

2) Como verificamos o impacto cardiovascular do mesmo? (0,2 p)



O pectus excavatum, (também chamado de tórax em funil) é a deformidade torácica mais comum, ocorrendo em 1 a cada 400 crianças.  A maioria dos pacientes com pectus excavatum è assintomática no momento da apresentação; no entanto, alguns indivíduos relatam sintomas que sugerem impacto cardiovascular e impacto pulmonar (redução na reserva respiratória, dor ao longo das cartilagens costais com o exercício, palpitações ou sopros, sobretudo na presença de um prolapso da válvula mitral).

1) Como verificamos o impacto pulmonar desse defeito? (0,3 p)

2) Como verificamos o impacto cardiovascular do mesmo? (0,2 p)

Em casos graves, foram documentados um volume de ejeção e um débito cardíaco reduzidos, conjuntamente com um padrão restritivo (capacidade respiratória máxima diminuída) no teste de função pulmonar.

1) O impacto pulmonar:

A avaliação da função pulmonar basal pode ser obtida com:

  1. testes de função pulmonar (0,1 p)
  2. estudos radiológicos ou fisiológicos de exercício (0,1 p)
  3. cintilografias de ventilação-perfusão (0,1 p)

2) O impacto cardiovascular:

A avaliação cardiovascular pode ser realizada utilizando-se:

  1. ecocardiografia (0,1 p)
  2. angiografia. (0,1p)

FONTE:
http://www.misodor.com/PAREDETORACICAEPLEURA.html

CASO CLINICO:
Uma mulher de 36 anos de idade com acompanhamento pré-natal irregular dá a luz a uma menina de 3,900 kg. A lactente apresenta hipotonia, fissuras palpebrais oblíquas, pregas epicânticas, pele redundante na nuca, clinodactilia de quinto dedo e braquidactilia, e prega palmar transversa única.
1) Qual é o diagnóstico mais provável? 0,25 p
2) Qual será o próximo passo na avaliação? 0,25 p


Resumo:

Uma recém-nascida com características dismórficas filha de mãe em idade avançada.
1) Diagnóstico mais provável: Síndrome de Down (trissomia no cromossomo 21).0,25 p
2) Próximo passo na avaliação: Avaliação cromossômica da lactente para confirmar o diagnóstico, avaliação para outras características da síndrome, aconselhamento genético e apoio à família.0,25 p

Todos os direitos reservados. 2019.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.