m  i  s  o  d  o  r


        SITE PREPARATORIO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA, REVALIDA, CONCURSOS PUBLICOS E PROVAS DE TITULO

 


usuario: senha:


NÃO SOU CADASTRADO
                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO



583 USUARIOS INSCRITOS

99 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

710 RECADOS DOS VISITANTES


NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
5488 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1235 DE CLINICA, 2241 DE PEDIATRIA, 1204 DE CIRURGIA, 191 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 338 DE SAUDE PUBLICA
93 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 133 CASOS CLINICOS

 

 

 

 


LIDERES DAS PROVAS - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA AQUI:
Pos.    Nickname Pontuação Media Nr. provas
1.    TARGIGNIS 137.00 7.829 7
2.    ROSA MARIA 127.00 7.257 7
3.    ANGELINA 119.00 6.800 7
SURPRESAS PARA OS ASSINANTES QUE ESTÃO USANDO A PLATAFORMA DE PROVAS ONLINE!
EM BREVE, NOSSO PATROCINADOR VAI OFERECER PREMIOS SUBSTANCIAIS EM DINHEIRO PARA OS USUARIOS COM AS MELHORES PONTUAÇÕES NAS PROVAS!

CONFIRA ALGUNS EXEMPLOS, ESCOLHIDAS PELO SISTEMA ALEATÓRIO:

OBJETIVA:
A patologia que exige tratamento imediato por ser uma emergência clínica com alto potencial de letalidade é:
A. faringite
B. epiglotite
C. bronquiolite aguda
D. abscesso retrofaringeal
E. laringite espasmódica aguda

A patologia que exige tratamento imediato por ser uma emergência clínica com alto potencial de letalidade é:

A. faringite
INCORRETO: veja a resposta da alternativa B
B. epiglotite
CORRETO : A epiglotite pode evoluir rapidamente para obstrução respiratória, chegando mesmo à fatalidade, caso não seja prontamente diagnosticada e tratada. O paciente deve ser intubado e a antibioticoterapia iniciada. As outras opções apresentadas na questão muito raramente estão associadas à um desfecho fatal.
C. bronquiolite aguda
INCORRETO : veja a resposta da alternativa B
D. abscesso retrofaringeal
INCORRETO : veja a resposta da alternativa B
E. laringite espasmódica aguda
INCORRETO : veja a resposta da alternativa B

Gabarito:  B

DISCURSIVA:
Responda ás seguintes questões:
1) Define o estridor. (0,1 pontos)
2) Descreva pelo menos 4 causas de estridor no lactente.(0,4 pontos)

Responda ás seguintes questões:
1) Define o estridor. (0,1 pontos)
2) Descreva pelo menos 4 causas de estridor no lactente.(0,4 pontos)

1) Estridor: som agudo inspiratório resultante de fluxo aéreo turbulento por estreitamento da via aérea superior. Pode resultar de obstrução fixa ou dinâmica. Quando ocorre também na expiração é denominado bifásico. Sua intensidade não guarda relação direta com a gravidade (principal marcador de gravidade é o grau de desconforto respiratório). (0,1 pontos)
2) Constituem os principais grupos de causa (0,1 pontos para cada uma causa mencionada nesta lista):
- laringomalácia;
- paralisia de prega vocais;
- estenose subglótica congênita;
- hemangiomas subglóticos;
- malformações laríngeas (membrana e atresia);
- cistos supraglóticos;
- papilomatose laríngea;
- lesão por intubação;
- crupe.

FONTE:
https://novapediatria.com.br/estridor-no-lactente-diagnostico-diferencial/

CASO CLINICO:

Uma criança de 10 anos de idade chega ao seu consultório para um exame físico escolar de rotina. Na revisão dos sistemas, a criança tem-se queixado de fadiga, porém está indo bem na escola. A criança não está tomando medicação e está saudável. Há um histórico de problema tireoidiano na avó materna e tia paterna. No exame físico, você nota que a criança possui um bócio sem nódulos palpáveis

1) Quais são os testes laboratoriais que você solicitaria primeiro? (0,125 p)

2) A glândula tireóide é macia à palpação, e a criança relata que ele/ela teve uma infecção do trato respiratório superior nos últimos dias. Qual condição estaria no topo de seu diagnóstico diferencial? (0,125 p)

3) Qual seria o diagnóstico mais provável se o nível de T4 total fosse 4,5 mU/L (normal: 5-11,5 mU/L) e o de T4 livre 3mU/L (normal: 6,0-10,5 mU/L)? (0,125 p)

4) No caso assinalado na questão 3, qual a provável concentração de TSH para essa criança (normal: TSH 0,4-6,4 mU/L)? (0,125 p)




1) Quais são os testes laboratoriais que você solicitaria primeiro?

T4 total, indice de T4 livre, TSH e anticorpos tireoidianos.

  • A T4 total sérica é o principal hormônio tireoidiano no sangue, e testes laboratoriais medem as frações ligadas e não ligadas da T4. Pelo fato de grande parte da T4 estar ligada à globulina ligadora de tiroxina (TBG), transtiretina ou albumina, os níveis das proteínas de ligação afetam a concentração de T4 total. Portanto, os níveis dos hormônios tireoidianos livre e total podem não corresponder.
  • O índice de tiroxina livre é um cálculo que reflete a biodisponibilidade do hormônio tireoidiano, pois leva em consideração a quantidade de proteína de ligação.
  • O TSH é secretado pela hipófise sob o controle do hormônio liberador de tireotrofina (TRH) secretado pelo hipotálamo e, através do feedback negativo, dos hormônios tireoidianos.
  • Vários anticorpos contra os antígenos tireoidianos foram demonstrados na tireoidite autoimune crônica, e estes níveis devem ser determinados em uma criança com bócio.(0,125 p)

2) A glândula tireóide é macia à palpação, e a criança relata que ele/ela teve uma infecção do trato respiratório superior nos últimos dias. Qual condição estaria no topo de seu diagnóstico diferencial?

Tireoidite subaguda. A tireoidite subaguda é uma inflamação autolimitante da glândula tireóide, a qual geralmente ocorre em associação a uma infecção do trato respiratório superior. A glândula tireóide pode ser muito macia à palpação. Frequentemente, há um padrão de hipertireoidismo secundário à liberação inapropriada do hormônio tireoidiano. Sinais e sintomas do hipertireoidismo podem persistir por 1-4 semanas, após o qual há geralmente o desenvolvimento de hipotireoidismo transitório com restauração da glândula. O ciclo total da enfermidade pode durar de 2 a 9 meses. O tratamento é normalmente com drogas anti-inflamatórias. (0,125 p)

3) Qual seria o diagnóstico mais provável se o nível de T4 total fosse 4,5 mU/L (normal: 5-11,5mU/L) e o de indice de T4 livre 3mU/L (normal: 6,0-10,5 mU/L)?

Tireoidite de Hashimoto. A anomalia mais comum da função da tireóide em crianças é o hipotireoidismo, geralmente causado pela tireoidite autoimune (Hashimoto). A tireoidite de Hashimoto é caracterizada por anticorpos antitireoidianos circulantes e graus variados de disfunção tireoidiana. Pode-se manifestar com ou sem bócio. É mais prevalente em meninas, e muitos pacientes possuem um histórico familiar de doença tireoidiana autoimune. A remissão espontânea foi relatada. Outras causas de hipotireoidismo adquirido incluem disgenesia tireoidiana de início tardio ou disormonogênese, deficiência de TSH, lesão da tireóide e deficiência de iodo. Reposição de T4 é o tratamento de escolha para hipotireoidismo. (0,125 p)

4) No caso assinalado na questão 3, qual a provável concentração de TSH para essa criança (normal: TSH 0,4-6,4 mU/L)

A resposta é 15 mU/L. O TSH estará elevado no tireoidismo secundário à tireoidite de Hashimoto. (0,125 p)

Todos os direitos reservados. 2019.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.