USUARIO
SENHA
NÃO SOU CADASTRADO
NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO

 

OBJETIVA:
Homem, 56 anos de idade, com dor precordial típica há 8 horas, com irradiação para o dorso. Na avaliação clínica inicial, o paciente encontra-se estável, sem congestão pulmonar, com pulsos simétricos, pressão arterial de 155 x 87mmHg e freqüência cardíaca de 102bpm. Baseado nesses achados, o paciente é submetido à trombólise química com estreptoquinase, 1.500.000 UI em 1 hora. Cerca de 15 minutos após o início da infusão, sua pressão arterial é de 86 x 55mmHg e freqüência cardíaca de 120bpm, sem congestão pulmonar. O diagnóstico e a conduta são:
A. hipotensão transitória secundária à infusão do trombolítico; reduzir a velocidade de infusão do trombolítico, infundir solução salina até a normalização da pressão e completar a infusão de trombolítico
B. infarto agudo do miocárdio com comprometimento do ventrículo direito; interromper a infusão do trombolítico e encaminhar o paciente para angioplastia de resgate
C. dissecção aguda da aorta; interromper a infusão do trombolítico e solicitar ecocardiograma de urgência
D. complicação hemorrágica do trombolítico; interromper a infusão do trombolítico, solicitar hematócrito e infundir plasma para correção do distúrbio de coagulação
E. reação alérgica à estreptoquinase; suspender a infusão do trombolítico, infundir volume e substituir o trombolítico por r-TPA

RECOMENDAÇÃO PARA RESUMOS: NOVAPEDIATRIA.COM.BR
DISCURSIVA:
Responda ás seguintes questões:
1) Define o estridor. (0,1 pontos)
2) Descreva pelo menos 4 causas de estridor no lactente.(0,4 pontos)

CASO CLINICO:

Um menino de 16 anos de idade é levado ao pronto-socorro pelo EMS com uma temperatura de 42°C e atividade convulsiva. Ele foi transferido de um centro cirúrgico às 9 da manhã após extrações dentárias, para qual ele recebeu um breve anestésico geral e estava da sala de recuperação quando se tornou
febril e hemodinamicamente instável. O paciente apresenta ritmo cardíaco e pulso, porém mínimo esforço respiratório. Antes de sua chegada, ele estava entubado, e o acesso IV foi estabelecido. Uma dose de lorazepam foi administrada no menino antes do transporte. Ele apresenta um histórico de depressão, para a qual ele toma fenelzina, um inibidor da monoamina oxidase (MAO). Uso de drogas foi negado pelos seus pais.

O menino é irresponsivo no exame físico. Seus sinais vitais são: pressão sanguínea de 150/86, pulso de 140, frequência respiratória de 22 (ventilação manual), temperatura de 42,5°C. A auscultação do tórax revela sons respiratórios normais. O ritmo é de taquicardia sinusal, com ondas T apiculadas. Não há sopros cardíacos. Outra parte do exame físico que se mostra anormal é o exame neurológico. O menino permanece irresponsivo à dor ou voz. Ambas as pupilas apresentam um diâmetro de 4 mm, são simétricas e reativas à luz. O tônus muscular está aumentado com hiperreflexia generalizada e mioclonia. Os resultados da gasometria são: pH de 7,07, PCO2 de 74, P02 de 98, excesso de base (BE) de -8.

1) Apontem a principal suspeita diagnostica. (0,25 pontos)

2) Julgando pela gasometria, que disturbio hidroeletrolitico é mais provável? (0,25 pontos)