m  i  s  o  d  o  r


        SITE PREPARATORIO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA, REVALIDA, CONCURSOS PUBLICOS E PROVAS DE TITULO

usuario: senha:


NÃO SOU CADASTRADO
                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO



1035 USUARIOS INSCRITOS

210 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

719 RECADOS DOS VISITANTES


NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
6219 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

1442 DE CLINICA, 2677 DE PEDIATRIA, 1260 DE CIRURGIA, 201 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 361 DE SAUDE PUBLICA
102 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 138 CASOS CLINICOS

"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

Pos.    Nickname Pontuação Media Nr. provas
1.    KATY 581.90 2.520 21
2.    MO 482.00 9.181 21
3.    TARGIGNIS 424.30 6.573 11

SITES RECOMENDADOS:

 

CONFIRA ALGUNS EXEMPLOS, ESCOLHIDOS PELO SISTEMA ALEATÓRIO:

OBJETIVA: (246290 votos)..........99.26% das questões objetivas receberam votos.
Uma criança de dois anos do sexo feminino, portadora de fratura bilateral da diáfise do fêmur deve ser tratada com:
A. Tração cutânea até a consolidação o que ocorre na criança desta idade ocorre em cerca de 8 semanas
B. Redução cruenta imediata, fixação com pinos intramedular bloqueada ou não, para evitar comprometimento do crescimento ósseo futuro, sem imobilização gessada
C. Tração cutânea no leito e posterior gesso com haste intramedular bloqueada ou não, para evitar comprometimento do crescimento ósseo futuro, sem imobilização gessada
D. Tração cutânea no leito e posterior gesso pelvi-podálico bilateral em extensão do quadril e joelho
E. Tração redução incruenta, e gesso pelvi-podálico bilateral, com flexão do quadril de 90 graus e do joelho em 90 graus sob anestesia

  RATING: 3.28

Uma criança de dois anos do sexo feminino, portadora de fratura bilateral da diáfise do fêmur deve ser tratada com:

A. Tração cutânea até a consolidação o que ocorre na criança desta idade ocorre em cerca de 8 semanas
INCORRETO: veja a resposta da alternativa E
B. Redução cruenta imediata, fixação com pinos intramedular bloqueada ou não, para evitar comprometimento do crescimento ósseo futuro, sem imobilização gessada
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
C. Tração cutânea no leito e posterior gesso com haste intramedular bloqueada ou não, para evitar comprometimento do crescimento ósseo futuro, sem imobilização gessada
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
D. Tração cutânea no leito e posterior gesso pelvi-podálico bilateral em extensão do quadril e joelho
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
E. Tração redução incruenta, e gesso pelvi-podálico bilateral, com flexão do quadril de 90 graus e do joelho em 90 graus sob anestesia
CORRETO : Crianças (2-10 anos) maioria. Bons resultados com gesso pelvipodálico. As contra-indicações ao gesso são: encurtamento >2cm, politraumatisados ou família não favorável. Coloca 1º o pacIente sob tração oblíqua ou horizonta e 1 dia após o gesso que pode ser colocado com sedação. Pé pode ficar livre. A posição da extremidade depende da fratura:- terço proximal – quadril fletido 45º ,abduzido 30º e rodado 20º .- terço médio – flexão quadril para 30º, abdução para 20º e rotação lateral para 15º .- terço distal – flexão de 20º,abdução de 20º e rotação lateral de 15º .

Gabarito:  E

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.28)
DISCURSIVA: (17152 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
O resultado da gasometria abaixo é compatível com que quadro clínico? Justifique.

(A) Um paciente diabético em coma hiperglicêmico
(B) Paciente com overdose de barbitúricos

pH: 7,0
[HCO3‐]real: 29,5 mEql/l
pCO2: 80 mmHg
[HCO3‐]standard: 24 mEql/l
BE.: ‐1

RATING: 3.07

O resultado da gasometria abaixo é compatível com que quadro clínico? Justifique.

(A) Um paciente diabético em coma hiperglicêmico
(B) Paciente com overdose de barbitúricos

pH: 7,0
[HCO3‐]real: 29,5 mEql/l
pCO2: 80 mmHg
[HCO3‐]standard: 24 mEql/l
BE.: ‐1

ETAPA I: é acidose ou alcalose? E acidose (o pH e 7,0 < 7,44)

ETAPA II: é respiratoria ou metabolica?

Vamos considerar o CO2 versus o HCO3. Quém é mais 'modificado'? Com certeza, o CO2, ou seja, temos uma ACIDOSE RESPIRATORIA.

ETAPA III: É uma acidose respiratória AGUDA ou CRÔNICA?

Vamos ver, então, pACO2 subiu com 38 mm Hg, enquanto o pH caiu com 0,44.  Ou seja, para cada mm Hg de CO2 o pH caiu com 0,01. Ou seja, é um disturbio crônico, o organismo teve tempo de copmpensar esta acidemia com aumento de HCO3

Causas mais frequentes de acidose respiratoria:

Causa mai frequente: HIPOVENTILAÇÃO

Depressão SNC (opiodes - inibem o centru respíratorio, com bradipneia, retenção CO2)
Pneumotorax (a respiração não pode ser eficiente por causa do colapso)
Doenças pulmonares (pneumonia muito extensa)
Doenças musculo-esqueleticas:

Cifoescoliose - normalmente cronica
Guillain Barré - normalmente aguda
Miasthenia gravis - cronica tambem

FONTE:
http://www.misodor.com/DISTURACIDBAS.html

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.07)

CASO CLINICO: (23092 votos)..........100% dos casos clinicos receberam votos.
Mulher de 83 anos, com antecedentes de AVC hipertenso da entrada no PS com tontura, vômito, dor de cabeça. A PA medida na internação foi 240/120 Hg, pulso 124/minuto, sem estertores, sem dispneia evidente. O acompanhante relata que antes do evento que causou a moléstia atual ela conseguia se mobilizar sozinha e falar. O exame neurológico demonstra hemiplegia direita com contratura no braço e antebraço direito. A paciente abre os olhos á voz, fala palavra incompreensivos e executa comandos.

1) O escore Glasgow da paciente. (0,1 p)
2) Exponha o protocolo correto de atendimento deste caso, considerando o diagnostico de base. (0,2 p)
3) O caso representa uma urgência ou uma emergência hipertensiva? Justifique. (0,2 p)




RATING: 2.97

1) O escore Glasgow da paciente.

A paciente abre os olhos á voz (3 PONTOS), fala palavra incompreensivos (2 PONTOS) e executa comandos (6 PONTOS). O escore de Glasgow e 11. (0,1 p)

2) Exponha o protocolo correto de atendimento deste caso, considerando o diagnostico de base.

a) Monitorização cardíaca, (0,025 p)
b) PAMI ou PAMNI e oximetria (0,025 p)
c) Acesso venoso (0,025 p)
d) Iniciar o tratamento farmacológico (0,025 p)
e) Tomografia computadorizada de crânio S/N (0,025 p) 
f) Ecocardiograma transesofágico (0,025 p)
g) US de abdome S/N (0,025 p)
h) Internamento em UTI (0,025 p)

3) O caso representa uma urgência ou uma emergência hipertensiva? Justifique.

Emergência Hipertensiva: É definida como situação na qual ocorre elevação importante da PAS, associada ou não a lesão de órgão alvo irreversível.

Urgência Hipertensiva:
São situações em que a PAS está elevada, com PAD >120 mmHg, porém são mínimas ou mesmo não se observam lesão de órgão alvo.

Ou seja, neste caso, já que a PAD é 120 mm Hg o caso é uma emergência hipertensiva. (0,2 p)

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.97)

Todos os direitos reservados. 2019.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.