MISODOR - SITE DE ESTUDO E TREINAMENTO PARA PROVAS DA ÁREA MÉDICA

RECOMENDAÇÃO PARA RESUMOS: NOVAPEDIATRIA.COM.BR

 

589 RECADOS
CLINICA MEDICA               CIRURGIA               PEDIATRIA           GINECOLOGIA              SAÚDE PUBLICA E LEGISLAÇÃO
QUESTÕES OBJETIVAS      QUESTÕES DISSERTATIVAS     CASOS CLINICOS     PROVAS ANTERIORES     SIMULADOR
BANCO DE PROVAS EM CONTINUA EXPANSÃO, ATUALMENTE COM 3926 QUESTÕES OBJETIVAS, 42 QUESTÕES DISCURSIVAS E 46 CASOS CLINICOS, TODAS COM GABARITO COMENTADO

DESENVOLVIMENTO NEUROLÓGICO E PSICO-SOCIAL

Em relação ao desenvolvimento psicossocial, é correto afirmar:

A. Ansiedade de separação ocorre entre 18-36 meses
B. Reservado com estranhos, entre 9-12 meses
C. Entre 6-9 meses, jogos sociais, buscando respostas das pessoas.
D. Receptivo a estímulos já entre 0-3 meses.
E. Todas as anteriores.

A. Ansiedade de separação ocorre entre 18-36 meses
CORRETO: veja a resposta da alternativa E
B. Reservado com estranhos, entre 9-12 meses
CORRETO : veja a resposta da alternativa E
C. Entre 6-9 meses, jogos sociais, buscando respostas das pessoas.
INCORRETO : veja a resposta da alternativa E
D. Receptivo a estímulos já entre 0-3 meses.
CORRETO : veja a resposta da alternativa E
E. Todas as anteriores.
CORRETO :

Gabarito: E

ABDÔMEN AGUDO

A apendicite aguda tem uma apresentação clínica variável de acordo com a faixa etária acometida. Indique as caracteristicas especiáis desta moléstia para criança, idoso, gestante e pacientes com SIDA.

1) Na criança o quadro é atípico, caracterizado por letargia, vômitos mais intensos e episódios diarréicos mais freqüentes. Por vez correlaciona-se a um diagnóstico tardio, principalmente nas menores de dois anos, quando a apendicite é incomum. (0,125 p)
2) No idoso, assim como na criança, a doença é mais grave. A temperatura é menos elevada e a dor abdominal é mais insidiosa, ocasionando um diagnóstico tardio, com maior incidência de perfuração e conseqüentemente maior mortalidade. (0,125 p)
3) Na gestante é a emergência cirúrgica extra - uterina mais comum, ocorrendo com mais freqüência nos dois primeiros trimestres. (0,125 p)
4) Nos pacientes com SIDA existem causas específicas de apendicite a exemplo do linfoma não-Hodkgin e do sarcoma de Kaposi (mecânicas). Em relação a etiologia infecciosa, os agentes principais são o Cryptosporidium e o CMV. (0,125 p)

Apendicite Aguda no Paciente Idoso - Relato de Caso - Monografia para Conclusao do Programa de Residencia Medica em Cirurgia Geral. Marin, Renata Lopes Vieira - Medico Residente em Cirurgia Geral do H.S.E. - M.S. - R.J. Nogueira, Mario Victor de Faria - Orientador. Staff do Servico de Cirurgia Geral II do H.S.E. - M.S. - R.J.
http://www.hse.rj.saude.gov.br/profissional/revista/37b


Um paciente dá entrada na UTI de um hospital em coma após ter sido encontrado abandonado na rua, sem assistência ou familiares para maiores informações. Após o procedimento médico padrão com a administração de medicamentos para estabilizar o quadro a partir do quadro clínico, o exame da gasometria laboratorial revela o seguinte quadro:

pH: 7,4
[HCO3-]real: 80 mEql/l
pCO2: 133 mmHg
[HCO3-]standard: 34 mEql/l
BE.: +10

Que tipo de desequilíbrio o paciente apresenta? Explique!

Em toda questão ou caso clinico de distúrbio acido básico tem que seguir o  algoritmo seguinte:

PASSO 1: E ACIDOSE OU ALCALOSE? E uma acidose, conforme pH 7,40, o normal sendo considerado 7,44.

PASSO 2: É UMA ACIDOSE RESPIRATÓRIA OU METABÓLICA? Parece uma acidose respiratória, porque o mais que e modificado e o CO2 (o bicarbonato nem ele não e normal, mais e menos modificado que pACO2) sendo 133 mm Hg (3 vezes mais que o valor normal)

PASSO 3: É UMA ACIDOSE RESPIRATÓRIA AGUDA OU CRONICA?
ATENÇÃO, PORQUE ISTO E SUPER-IMPORTANTE !!!!!!!!

Por cada 10 mm Hg CO2 retido quando distúrbio e cronico a queda do pH e de 0,03.

Por cada 10 mm Hg CO2 retido quando o distúrbio e agudo a queda de pH e de 0,08.>

Da pra ver que o pH e pouco modificado em comparação com a enorme pA do CO2, ou seja o distúrbio é cronico, e, já que a pACO2 e de 133 mmHg podemos ter certeza de mais uma coisa: não é uma retenção voluntária - hipoventilação - relembramos que a retenção voluntaria de CO2 (para equilibrar a alcalose metabólica) nunca não vai passar de 55. Então, se um paciente aparece com 133 mm Hg pACO2 a gasometria, isto não e por causa da hipoventilação ! Isto e útil para saber que nos casos acima apresentados nunca não vamos conseguir equilibrar uma alcalose metabólica utilizando a retenção de CO2 mais que 55 mm Hg.

PASSO 4: É preciso observar que o HCO3 é muito alto, o que indica, provavelmente uma alcalose metabólica que tenta compensar a acidose respiratória, e isso tem sustento no fato que a acidose respiratória é cronica, ou seja, o rim já mobilizou os mecanismos compensatórios. Podemos até enumerar algumas causas

Em conclusão, o paciente apresenta uma acidose respiratória cronica, em conjunto com uma alcalose metabólica compensatória.